Sexta-Feira, 20 de Março de 2020, 18h:11

Tamanho do texto A - A+

MT tem 73 casos suspeitos de coronavírus; secretário defende prisão de quem descumprir quarentena

Por: LUIS VINICIUS

O secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, informou por meio de “live” no Facebook, que mais outros dois casos suspeitos de coronavírus foram confirmados por laboratórios particulares de Mato Grosso. Diante disso, em novo boletim divulgado na tarde desta sexta-feira (20), Mato Grosso aponta 73 casos considerados suspeitos e apenas um constatado oficialmente com Covid-19.

Assessoria

Gilberto Figueiredo

 Secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo

Na rede social, o secretário disse que o governo estadual recebeu 123 notificações da doença, sendo 33 excluídos, 16 foram descartados e um confirmado na cidade de Cuiabá. Já os dois casos constatados por laboratórios particulares estão passando por análise nos laboratórios credenciados no Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) em São Paulo para oficialmente serem contabilizados pelo governo de Mato Grosso.

“Esses dois laudos foram encaminhados a São Paulo onde aguardam testes para confirmação. Outros exames também estão na região Sudeste do país onde estão sendo avaliados. O Brasil está aprendendo com a doença assim como o mundo”, disse o gestor. 

As ocorrências que levantam a suspeita de Covid-19 estão em Lucas do Rio Verde (6), Aripuanã (3), Araputanga (1), Cuiabá (27), Nova Xavantina (2), Rondonópolis (5), São José do Rio Claro (2), Sinop (2), Ipiranga do Norte (1), Juína (1), Juruena (1), Campo Verde (2), Campo Novo do Parecis (3), Tangará da Serra (3), Várzea Grande (4), Primavera do Leste (2), Comodoro (1), Nova Monte Verde (1), Pedra Preta (1), Novo Horizonte do Norte (1), Peixoto de Azevedo (1), Poxoréu (1) e Cáceres (2).

Prisão

Ao ser questionado virtualmente, Figueiredo disse que se pessoas com sintomas da doença não se isolarem socialmente poderão ser presas.

“Eu defendo essa medida e isso vai acontecer se não for cumprido. A lei da quarentena, estabelecida pelo governo Federal, visa que qualquer cidadão que descumprir poderá ser preso. Quem não atender as determinações definidas pelo governo Federal, as forças de segurança poderão fazer o uso da força para fazer cumprir a determinação. Isso é um caso de saúde pública, de responsabilidades de todos e aqueles e aqueles que infringirem a lei poderão sim, ser presos" concluiu. 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei