Cidades Segunda-feira, 07 de Novembro de 2011, 12:04 - A | A

Segunda-feira, 07 de Novembro de 2011, 12h:04 - A | A

ACIDENTE NO TRABALHO

Jovem fratura fêmur durante simulação de salvamento no Sesi Park

Deyse Daiana, de 19 anos está na empresa há 20 dias e participava de curso teórico e prático para trabalhar na área de lazer do parque, localizado na Morada do Ouro

HÉRICA TEIXEIRA
herica@hipernoticias.com.br

Aratani

Funcionária do Sesi Park sofreu acidente e fraturou fêmur esquerdo durante treinamento prático. Deyse Daiana, de 19 anos, quebrou o osso após simulação de salvamento. Ela saía da piscina com a “vítima” nas costas. A funcionária bateu a perna na escada da piscina e a partir daí passou a se queixar de dor.

O acidente aconteceu na última sexta-feira (4), na sede do Sesi Park do bairro Morada do Ouro, em Cuiabá. O curso era ministrado pelo comandante regional de Cáceres, coronel Licínio Ramalho Tavares, que foi contratado pela empresa terceirizada Centro de Treinamento Operacional, Consultoria e Serviço (CTOCS) para realizar curso em parceria com o Sesi.

Deyse, que estava há 20 dias na função, foi encaminhada para um hospital particular de Cuiabá, que após realização de exames constatou que a funcionária tinha fraturado o fêmur. Todos os procedimentos médicos já foram feitos, inclusive a cirurgia para restruturação do osso.

O responsável pela área de lazer do Sesi Park, Sandro Abraão, disse que acidente foi uma fatalidade, mas que a empresa está arcando com todos as questões médicas, já que funcionária ainda não tinha convênio.

“Desde o dia do acidente estamos dando toda a assistência. Era uma funcionária nova e ainda não tinha acertado o convênio. A empresa está cuidando e custeando todo o valor do tratamento”, argumentou.

Sandro explicou que a carga horária do curso era de 16 horas, sendo dividido em duas etapas. A primeira com ministração de aula teórica e a segunda parte com aula prática. “Todos os funcionários que fica na área de lazer realizam este curso, além de ter informações sobre os primeiros socorros. O acidente foi uma fatalidade”, frisou.

Sandro Abraão disse que a família não quer divulgar o hospital em que a jovem está internada. Apenas disse que atendimento acontece em um hospital particular.

O coronel que ministrou o curso prático informou que é a primeira vez que foi chamado para coordenar o curso e que dos 23 alunos, apenas a jovem se acidentou. Licínio informou ainda que não é regra haver acidente durante estes treinamentos, que estes casos acontecem de forma esporádica.

“Eu fui convidado para dar este curso. O que aconteceu com a jovem foi um acidente, ela estava dentro da piscina, que era rasa e bateu a perna na escada. Eu estava do lado dela na hora do acidente e não sabíamos da proporção que levou a fratura”, informou, acrescentando que responde pelo Batalhão do Corpo de Bombeiros de Cáceres.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros