Cidades Sexta-feira, 10 de Junho de 2011, 11:55 - A | A

Sexta-feira, 10 de Junho de 2011, 11h:55 - A | A

TRÉGUA

Greve na Educação de Várzea Grande chega ao 26º dia

Secretaria de Educação do Município apresenta 15,85% de aumento e categoria acata parcialmente a proposta

ALIANA F. CAMARGO
aliana@hipernoticias.com.br

Mayke Toscano/Hipernotícias

Professores acatam parcialmente a proposta da Secretaria de Educação de Várzea Grande


A greve dos profissionais da Educação de Várzea Grande chega ao 26º dia, mas há sinalização por parte da Secretaria de Educação do município, que apresentou proposta de aumento de 15,85%. A proposta deve sinalizar encerramento da paralisação.

Segundo a presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público (Sintep-VG), Maria Aparecida, desde que a nova secretária Zilda Pereira Leite assumiu o cargo no dia 06 de junho, já houve duas negociações. A secretária apresentou nesta semana a proposta de 15,85% de aumento em cima do salário base de 2009, que é de R$ 656,00.

Mas para a presidente do Sintep, apesar de acatarem os 15,85%, a categoria quer que o aumento seja dado em cima do salário base de 2010 que é de R$ 700,00. 

O avanço pode ser o primeiro passo para anunciar o fim da extensa greve no município. “Queremos que eles sinalizem oficialmente o prazo para se chegar ao piso ideal que é de R$ 1.312,00. A categoria acatou parcialmente. No entanto, queremos tratar do Plano de Cargos, Carreiras e Salariais”, salientou.

Apesar de afirmar que a proposta oferecida pelo Secretaria de Educação ser a metade do que estava reivindicando, o Sintep sinaliza com trégua para voltar a atender 19 mil alunos de Várzea Grande. Na Segunda-feira (13), profissionais realizam assembleia geral às 14h na frente da prefeitura.

OUTRO LADO

A Secretaria de Educação de Várzea Grande informou, por meio da assessora administrativa e financeira, Maria José de Paula Lima, que a proposta apresentada para o Sintep estava dentro da pauta de reivindicação.

Segundo Maria José, no documento encaminhado à secretaria pelos professores indicava um aumento em cima do piso salarial. Diante disso, entenderam que a proposta estava baseada no piso em vigor desde 2009 pela lei municipal nº 3.420. “Acredito que houve distorção na proposta do Sintep, porque eles querem em cima de valores do ano de 2010”, avaliou a assessora financeira.

A Secretaria de Educação reconhece que há uma discussão muito maior que é o Plano de Cargos, Carreiras e Salários que, segundo a assessora, deve ser avaliado por gestores e profissionais da Educação no momento em que as aulas voltarem a normalidade.

Na segunda-feira (13) a Câmara dos Vereadores de Várzea Grande vota proposta da Secretaria de Educação, e sendo aprovado, os professores começam a receber  o aumento já na folha de junho.


Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros