Quinta-Feira, 30 de Julho de 2020, 11h:22

Tamanho do texto A - A+

Famílias de suspeitos mortos em confronto com o Bope fazem "vaquinha" para pagar enterro

Por: WELLYNGTON SOUZA

A família de Leonardo Vinycius de Moraes Alves, de 24 anos e de Jhon Dewid Bonifacio de Lima, de 22 anos, mais conhecido como “Dimmy”, ambos mortos durante troca de tiros com o Batalhão de Operações Especiais (Bope) nesta quarta-feira (29), realizam uma vaquinha, por meio das redes sociais, para arcar com despesas do funeral que acontece na manhã desta quinta-feira (30), em Cuiabá.  

Reprodução

e74f49a9a6497728a16b8393f23d2f22.jpg

 

Leonardo é filho de um sargento da Polícia Militar. Após notícia da morte, o oficial registrou um boletim de ocorrência alegando que a vítima havia furtado sua arma. À reportagem, uma prima da vítima, que não quis ser identificada, confirmou que a família tenta angariar recursos para arcar com despesas dos procedimentos fúnebres. Ela disse que familiares estão muito abalados pelo o que aconteceu e com isso ficou responsável pela organização da arrecadação. 

Já um amigo de Dimmy, identificado apenas como Júnior também confirmou arrecadação por parte da família. Ele disse que o velório acontece no Centro Comunitário do bairro Cidade Alta, em Cuiabá. Ele é o responsável pela movimentação nas redes sociais. 

Reprodução

WhatsApp Image 2020-07-30 at 10.35.54.jpeg

 

Contatos

A família de Leonardo disponibilizou o número (65) 9 9291-5838 para que as pessoas pudessem entrar em contato. Já para falar com a família de Dimmy, o número de Júnior é (65) 9 9259-3522.

O caso

Eles foram mortos durante confronto em uma operação na manhã desta quarta-feira (29), aos fundos do condomínio Residencial Belvedere 2, em Cuiabá. Além deles, outros quatro suspeitos também morreram na abordagem policial.

De acordo com o Bope, eles receberam uma denúncia que o grupo criminoso estava fortemente armado e com planos de praticar crimes na região. Na madrugada, equipes do Bope faziam diligências na tentativa de localizar os veículos apontados na denúncia quando depararam com os carros.

Os ocupantes reagiram à abordagem policial disparando contra os militares, que reagiram. Após o confronto, os policiais encontraram cinco suspeitos mortos nos veículos. Minutos depois, em uma área de mata perto dos carros, foi encontrado o sexto suspeito, também morto.

Com eles foram encontradas seis armas de fogo, sendo três pistolas, três revólveres, além de três rádios HT que seriam para monitorar a frequência da polícia, além de um colete balístico. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei - 2







Mais Comentadas