Cidades Sábado, 27 de Agosto de 2011, 08:44 - A | A

Sábado, 27 de Agosto de 2011, 08h:44 - A | A

AURO IDA

Entidades cobram informações sobre execução do jornalista

As investigações correm em segredo de Justiça. Morte de jornalista completou um mês no último dia 21

HÉRICA TEIXEIRA
herica@hipernoticias.com.br

Marcos Raimundo/HiperNoticias

Há pouco mais de um mês da morte do jornalista Auro Ida, nada ainda foi feito. As investigações não avançaram e ninguém foi preso. Entidades cobram respostas dos órgãos competentes.

No dia 11 de agosto a juíza da 1ª Vara Criminal da Capital, Mônica Perri, decretou o sigilo nas apurações da morte do jornalista Auro Ida, 53 anos, ocorrida no dia 21 de julho, no bairro Jardim Fortaleza, em Cuiabá. Auro foi assassinado com seis tiros.

Na última quinta-feira (25), o Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor/MT) e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/MT) cobraram esclarecimentos das autoridades competentes no desfecho das investigações da morte do jornalista. O questionamento das entidades é que há mais de um mês da morte e até agora não foi dada qualquer resposta para esse “bárbaro crime”.

“O Sindjor e a OAB, assim como toda a sociedade, aguardam uma solução principalmente porque crimes como esse têm aumentado a sensação de impunidade em Mato Grosso. A expectativa aumenta ainda mais porque, após provocação do Sindicato e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/MT), a Polícia Federal se dispôs a contribuir com as investigações da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp)”, diz a nota.

As entidades afirmam que não vão se calar e que vão continuar esperando a punição dos culpados.

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros