Sábado, 13 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,43
euro R$ 5,95
libra R$ 5,95

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,43
euro R$ 5,95
libra R$ 5,95

Política Sexta-feira, 14 de Junho de 2024, 18:24 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Sexta-feira, 14 de Junho de 2024, 18h:24 - A | A

EM RONDONÓPOLIS

Setor Industrial cresce 40% em 6 anos e desafio agora é implantar mais um distrito, diz Paulo José

Paulo José lembrou que o setor industrial recebeu nos últimos anos uma infraestrutura que não tinha, como saneamento básico e asfaltamento

DA REDAÇÃO

O setor industrial do município de Rondonópolis (212 km de Cuiabá) cresceu 39,91% entre os anos de 2017 e 2022. Saltou de 907 para 1.269 indústrias. Em número de empregos gerados, o setor passou de 12.752 para 15.547 no mesmo período. Os números colocam Rondonópolis como a segunda cidade mais industrializada do estado quando se trata de empreendimentos de médio e grande porte.
 
Os indicadores são do Observatório da Indústria, da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt), e foram lembrados essa semana pelo pré-candidato a prefeito de Rondonópolis, Paulo José Correia (PSB).
 
“Estamos entre os maiores crescimentos industriais de Mato Grosso, mas o desafio agora é acelerar ainda mais esse processo e entrar de vez na industrialização”, avalia Paulo José, reafirmando a proposta de abertura de mais um distrito industrial em Rondonópolis.
 
A área escolhida para o que será o quinto distrito industrial é uma fazenda, em negociação adquirida pela prefeitura em área próxima à saída para Campo Grande, na BR-163.
 
Paulo José lembrou que o setor industrial recebeu nos últimos anos uma infraestrutura que não tinha, como saneamento básico e asfaltamento.
 
“Os distritos estavam abandonados antes da gestão Zé Carlos do Pátio, todos na cidade sabem disso. Hoje temos condições de crescer e abrir o quinto distrito porque fizemos a lição de casa, coisa que outros que jogam pedras não fizeram”, pondera.
 
POTÊNCIA ECONÔMICA
 
O economista Vivaldo Lopes, ex-professor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e ex-secretário de Fazenda de Cuiabá do Estado, realizou recentemente um estudo sobre as finanças de Rondonópolis. Os dados foram apresentados em uma palestra realizada na cidade, no último mês de abril.
 
“Rondonópolis é uma potência econômica. E digo isso, baseado em números. O estudo econômico que eu fiz usando mais de 200 indicadores na área da economia, na área das contas públicas, na área social, educação, saneamento, saúde e assistência social, mostra exatamente isso”, exaltou o economista.
 
Vivaldo diz que os indicadores que reuniu lhe permitem afirmar que Rondonópolis está com a sua saúde fiscal em excelente condição.
 
“É o segundo PIB de Mato Grosso, destina apenas 4% do que arrecada com dívidas, e isso é uma referência estadual e está em um ritmo de crescimento muito acelerado, especialmente no seu setor de serviços e industrial. O grande desafio daqui deve ser industrializar ainda mais para que continue crescendo nessa velocidade”, apontou.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros