Política Sexta-feira, 01 de Julho de 2022, 17:53 - A | A

Sexta-feira, 01 de Julho de 2022, 17h:53 - A | A

A FAVOR DE BOLSONARO

Senadores de MT votam pela ampliação de benefícios sociais

PEC conhecida como "Kamikaze" gera preocupação fiscal de economistas

RAFAEL COSTA
Da Redação

Divulgação

image

Os três senadores de Mato Grosso votaram favoravelmente à emenda constitucional nº 1, que aumenta valores de programas sociais e cria benefícios para caminhoneiros e taxistas.

A proposta, já aprovada em dois turnos na quinta-feira (31), ainda precisa ser aprovada pela Câmara dos Deputados para ser incorporado à Constituição Federal.

O texto prevê reajuste de R$ 400 para R$ 600 do Auxílio Brasil (ex-Bolsa Família), aumento de R$ 53 para R$ 120 do vale-gás e criação do auxílio-caminhoneiro de R$ 1.000 e de um auxílio para taxistas, com custo de R$ 2 bilhões. As medidas valerão até o fim de 2022. Ainda é estabelecido um estado de emergência no país e prevê R$ 41 bilhões em gastos a pouco mais de três meses das eleições.

Votaram a favor os senadores Wellington Fagundes (PL), Fábio Garcia (União Brasil) e Margareth Buzetti (PP). Dos 81 senadores, 73 participaram da votação. Até mesmo partidos de oposição ao presidente da República Jair Bolsonaro (PL) votaram a favor. Apenas o senador José Serra PSDB) votou contrário.

A PEC reacendeu temores fiscais e de aumentar a pressão nos juros e inflação. Analistas apontam que a proposta é uma forma jurídica de tentar burlar a lei eleitoral, que proíbe novos benefícios próximos do pleito.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros