Política Quarta-feira, 14 de Abril de 2021, 15:46 - A | A

Quarta-feira, 14 de Abril de 2021, 15h:46 - A | A

PARA SALVAR O COMÉRCIO

Deputados aprovam projeto de lei que torna facultativos os feriados em MT

RENAN MARCEL
DA REDAÇÃO

Reprodução

image

Reprodução

Vai para sanção do governador Mauro Mendes (DEM) um projeto de lei aprovado nesta quarta-feira (14) pelos deputados da Assembleia Legislativa, que torna facultativos os feriados estaduais e municipais previstos para 2021 e 2022. A matéria foi proposta pelo deputado Ulysses Moraes (PSL) e recebeu parecer favorável do relator Wilson Santos (PSDB), na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR).

Segundo o Ulysses, a ideia é amenizar os impactos financeiros da pandemia no setor comercial."Ele faculta os feriados por parte dos empreendedores e por parte da sociedade. O projeto permite que o comércio opte por seguir ou não o feriado. Se permitirmos que o comércio abra, estaríamos gerando mais renda, mais empregos", argumenta o deputado.

"Poderão, excepcionalmente, ser inobservados os feriados estaduais e municipais previstos para os anos de 2021 e 2022, em razão da situação de calamidade pública e das medidas de quarentena impostas em virtude da pandemia do coronavírus (Covid-19), que tiveram relevante impacto na rotina econômica", traz o artigo primeiro do projeto.

Conforme a proposta, a decisão sobre seguir ou não feriados municipais ficará a cargo dos prefeitos, resguardando assim a autonomia municipal.  Na justificativa do projeto, o deputado afirma que medidas como decreto estadual 836, assinado pelo governador Mauro Mendes (DEM), acabou por impor medidas que "asfixiaram diversos setores do comércio e serviço já tão impactados pelos efeitos da pandemia e que agora começavam a se reerguer."

O projeto foi apresentado no dia 22 de março e tramitou em regime de urgência urgentíssima. No dia 23 de março, os deputados estaduais reprovaram em sessão ordinária o projeto do governo de Mato Grosso que previa o adiantamento de feriados como estratégia de combate à disseminação da Covid-19.

Durante aquela sessão, os parlamentares teceram duras críticas ao "feriadão" e saíram em defesa dos setores comerciais e produtivos, que para eles seriam os mais prejudicados com a medida. Também foram levantados questionamentos sobre a eficiência do "lockdown branco". A reprovação foi unânime entre a base governista. O projeto só ganhou apoio da oposição.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros