Sexta-feira, 19 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,58
euro R$ 6,09
libra R$ 6,09

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,58
euro R$ 6,09
libra R$ 6,09

Polícia Terça-feira, 11 de Junho de 2024, 16:34 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Terça-feira, 11 de Junho de 2024, 16h:34 - A | A

HOMICÍDIO DOLOSO

Motorista que matou professor atropelado confessa que bebeu antes de causar acidente

Rapaz, que foi preso em flagrante horas depois do crime, ao ser identificado por câmeras de monitoramento que gravou os fatos, prestou depoimento à polícia e disse que não percebeu que atropelou alguém

SABRINA VENTRESQUI
Da Redação

O jovem de 19 anos que matou atropelado o professor Leandro Ribeiro Padilha, de 31 anos, no último domingo (9), no distrito de São José do Couto, em Campinápolis (544 km de Cuiabá), confessou ter ingerido bebida alcoólica e alegou não ter percebido que atropelou a vítima. O rapaz foi preso em flagrante horas depois do crime, ao ser identificado por câmeras de monitoramento que gravaram os fatos. O suspeito foi autuado por homicídio doloso no trânsito. A prisão foi convertida em preventiva. 

LEIA MAIS: Imagens registram professor sendo morto em atropelamento proposital; veja vídeo

Durante sua oitiva, o motorista relatou que havia consumido bebida alcoólica, apagou e não percebeu que tinha atropelado e matado a vítima. O jovem ainda disse que conhecia o professor, mas não tinha problemas com ele. 

Segundo o registro da Polícia Civil, uma equipe foi acionada para atender a ocorrência às 4h e recebeu informações de que uma pessoa estava caída no chão. Quando os policiais chegaram ao local, encontraram Leandro já sem vida na calçada em frente a uma igreja. Pedaços do veículo estavam espalhados pela região.

Câmeras de monitoramento flagraram o atropelamento. Na gravação, é possível ver que a vítima estava andando bem próxima à calçada quando o condutor jogou o veículo para cima dela e continuou acelerando até fugir do local sem prestar socorro. 

O atropelamento de Leandro, conhecido como “Cajú”, causou enorme comoção à sociedade de Campinápolis, uma vez que ele era muito querido no município.

As investigações seguem em andamento e a equipe da Polícia Civil trabalha para concluir o inquérito e averiguar todas as circunstâncias relacionadas ao acidente.

(COM INFORMAÇÕES DA ASSESSORIA)

VEJA VÍDEO

 

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros