Sexta-Feira, 06 de Dezembro de 2019, 15h:30

Tamanho do texto A - A+

Papel do homem no combate à violência contra a mulher é tema de palestra

Por: REDAÇÃO

Responsável em Mato Grosso pela Campanha do Laço Branco, em alusão ao movimento homens pelo fim da violência contra as mulheres, o Conselho Estadual de Direitos da Mulher (CEDM-MT) realiza nesta sexta-feira (6) um ciclo de palestras para os policiais militares. O evento, que será iniciado às 14 horas, ocorre no Quartel do Comando Geral da corporação, em Cuiabá.

Secom/MT

papo de homem

 

O tema do evento será “O papel do homem no combate à violência contra a mulher” e terá na abertura palavras do comandante-geral da Polícia Militar de Mato Grosso, coronel Jonildo José de Assis. O oficial aderiu a campanha e gravou um vídeo de apoio em que destaca o fato de que, infelizmente, ocorrências envolvendo violência contra as mulheres fazem parte do cotidiano de todos os policiais.

Falarão aos presentes a presidente do CEDM, procuradora Glaucia Amaral, a defensora pública Rosana Barros, a delegada titular da Delegacia da Mulher de Cuiabá, Jozirleth Criveletto e a advogada Ana Emília Iponema Brasil Sotero.

A campanha ocorre no mês de dezembro com o apoio da ONU, com marco no dia 6 dezembro, Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres. Para este ano, as ações de conscientização voltadas aos homens incluem a gravação de diversos vídeos que circulam pelas redes sociais. Dentre eles estão o governador Mauro Mendes, o coronel Assis, os juízes Marcos Faleiros e Jamilson Haddad, entre outras personalidades.

“Para o Conselho, é muito importante a participação dos homens neste movimento. Precisamos encerrar este ciclo de violência, que a cada dia mais atinge as mulheres, provocando dor, sofrimento e morte em muitos casos. É necessário que haja união no combate à violência”, destaca a presidente do CEDM, Glaucia Amaral.

LAÇO BRANCO — O dia 6 de dezembro foi instituído por meio do Decreto 11.489, de 20 de junho de 2007. A data faz alusão ao massacre de Montreal. Em 1989, um homem de 25 anos entrou armado na escola politécnica da cidade. Ao pedir que os homens se retirassem da sala, ele assassinou 14 mulheres por entender que o fato delas poderem ocupar vagas destruiria a vida dela. Além das 14 mortes, ele feriu outras 14 pessoas, sendo 10 mulheres e se matou em seguida. 

Diante da comoção do caso, um grupo de homens canadenses decidiu organizar-se para dizer que repudiam atos de violência contra as mulheres, adotando o laço branco como símbolo. Foram distribuídos 100 mil laços brancos e o grupo adotou o seguinte lema: jamais cometer um ato de violência contra as mulheres e não fechar os olhos frente a essa violência. Atualmente, a campanha continua sendo a principal atividade da Rede de Homens Pela Equidade de Gênero e já foram registradas ações em mais de 100 cidades brasileiras.

SERVIÇO:

O QUÊ: Ciclo de palestras sobre violência contra mulheres

QUANDO: Sexta-feira (6/12), às 14 horas

 

ONDE: Quartel General da Polícia Militar

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei







Mais Comentadas