Sábado, 13 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,43
euro R$ 5,95
libra R$ 5,95

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,43
euro R$ 5,95
libra R$ 5,95

Justiça Terça-feira, 12 de Julho de 2022, 20:28 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Terça-feira, 12 de Julho de 2022, 20h:28 - A | A

CONTRARRAZÕES

MP pede que Justiça mantenha inalterada sentença de PM que matou Carlos Scheifer

Scheifer morreu com um tiro de fuzil no abdômen durante buscas com ladrões de banco

RAYNNA NICOLAS
Da Redação

O Ministério Público de Mato Grosso (MPMT) apresentou contrarrazões pedindo a prisão do cabo da Polícia Militar Lucélio Gomes Jacinto, acusado de executar o tenente Carlos Henrique Scheifer, em maio de 2017.

O crime aconteceu na região de Matupá (717 km de Cuiabá). Segundo os autos, o homicídio teria sido motivado por desavenças de trabalho. Na ocasião, os dois militares atuavam no combate ao “Novo Cangaço”.

Narram os autos que o cabo Lucélio Gomes Jacinto atirou em alguém injustamente e não gostou da forma como Scheifer reagiu às suas atitudes. Por isso, matou o tenente em uma região de mata.

A defesa, entretanto, afirma que o cabo cometeu um erro devido à situação de estresse. Em março de 2022, ele foi condenado a 20 anos de prisão em regime inicial fechado, sob as alegações do MP que agora tenta impedir a reforma da sentença.

No decorrer do processo, o sargento Joailton Lopes de Amorim e o soldado Werney Cavalcante Jovino foram absolvidos, pois não existiam provas que pudessem comprovar a conduta criminosa dos militares.

Scheifer morreu com um tiro de fuzil no abdômen durante buscas com ladrões de banco.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

MARIA FLOR DOS SANTOS 13/07/2022

Esse Cabo aí que já foi condenado , continua na folha de pagamento dos servidores do Estado recebendo salário normalmente como gente de bem...Só no MT mesmo.

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros