Quarta-Feira, 15 de Janeiro de 2020, 17h:57

Tamanho do texto A - A+

MP instaura inquérito contra digital influencer que vendia falso emagrecedor

Por: KHAYO RIBEIRO

O Ministério Público de Mato Grosso (MPMT) instaurou um inquérito civil para investigar a digital influencer Paula Adriana Biazin Gandolfi, suspeita de comercializar falsos emagrecedores em Sorriso (394 km de Cuiabá).

Instagram

paula digital

 Blogueira Paula Biazin

A determinação foi assinada pelo promotor de Justiça Márcio Florestan Berestinas, na última quarta-feira (08), 11 dias após a blogueira ter sido presa comercializando o emagrecedor Moder Diet.

O promotor utilizou como sustentação a sua determinação as considerações previstas pela Política Nacional das Relações de Consumo, que garante o respeito à dignidade, saúde, segurança e proteção aos consumidores.

Com a instauração do inquérito, serão investigadas as formas de divulgação e comercialização adotadas pela blogueira – que utilizava suas contas nas redes sociais para fomentar a venda dos produtos fraudulentos que prometiam rápido emagrecimento.

Entenda o caso

A influencer foi presa no dia 28 de dezembro em sua casa, local onde foram cumpridos mandados de busca e apreensão do produto Moder Diet Gold, “extrato de ervas, maneira eficaz e segura de perder peso”.

Após a prisão, a blogueira passou por audiência de custódia e foi liberada tendo que pagar cinco salários mínimos, equivalentes a R$ 5 mil.

O advogado de defesa, Carlos Koch, disse que a blogueira desconhecia que o produto não fosse apenas fitoterápico.

O Moder Diet é vendido no Brasil e até exportado para a Europa. Há uma investigação de uma rede de produção clandestina de medicamentos, cujo produto é vendido como fitoterápico a base de plantas, mas contém substância sintética e de uso controlado.

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei