Quinta-feira, 18 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,48
euro R$ 6,00
libra R$ 6,00

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,48
euro R$ 6,00
libra R$ 6,00

Justiça Segunda-feira, 18 de Março de 2024, 16:58 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Segunda-feira, 18 de Março de 2024, 16h:58 - A | A

FUNDADORES DA TROPA CASTELAR

"Irmãos Toscano": saiba quem são os criminosos que "deram passagem" ao PCC em Mato Grosso

Movimentações no mundo do crime fizeram os índices de violência dispararem no médio norte de Mato Grosso, especialmente em Sorriso, que se consagrou a 6ª cidade dentre as 50 mais violentas do Brasil

RAYNNA NICOLAS
Da Redação

Os irmãos Daniel Toscano da Conceição e Jhonatan Toscano da Conceição são apontados como membros fundadores da Tropa Castelar, facção criminosa criada em Mato Grosso que ganhou o apoio do Primeiro Comando da Capital (PCC). Atualmente, PCC e Comando Vermelho protagonizam a sangrenta disputa por território no médio norte do Estado. Os irmãos que 'abriram espaço' para a facção paulista acumulam uma ficha extensa de passagens criminais que remontam à adolescência. 

Nascidos em Peixoto de Azevedo (673 km de Cuiabá), Daniel e Jhonatan, respectivamente com 27 e 25 anos de idade, eram membros do Comando Vermelho. Os irmãos nutriam uma insatisfação generalizada com as regras da facção do Rio de Janeiro. O estopim para a ruptura, no entanto, foi o julgamento e a morte de um criminoso pelo qual os irmãos Toscano tinham afeição, após julgamento no 'tribunal do crime' do CV.

Em novembro de 2022, quando decidiu criar sua própria facção, Daniel Toscano, conhecido como 'Índio' ou 'Pajé', já tinha passagens por homicídio qualificado, tráfico de drogas, roubo majorado e posse ilegal de arma de fogo. O caçula da família Toscano, por sua vez, tinha passagens por quadrilha ou bando e roubo majorado, além de processos por atos infracionais nas varas de Barra do Garças, Cuiabá, Peixoto de Azevedo e Sorriso. 

A Tropa Castelar, com menos recursos e armamentos, acabou não prosperando. Mas o PCC, facção dominante em São Paulo, encontrou nos renegados do Comando Vermelho uma oportunidade para penetrar no território da facção rival, Comando Vermelho. Daniel e Jhonatan Toscano foram 'batizados' pelo PCC e agora são considerados 'irmãos' dentro da facção.

Ambos respondem aos 'sintonias' da organização, que incluem lideranças como André de Oliveira Macedo, o 'André do Rap' - considerada a mais importante liderança do PCC em liberdade - e Marcos Willians Herbas Camacho, o 'Marcola', nome mais conhecido da facção que cumpre pena na Penitenciária Federal de Brasília. 

Os outros membros da extinta Tropa Castelar foram incorporados ao PCC na condição de simpatizantes, isto é, agem de acordo com as regras do crime paulista, mas não são considerados membros da organização. A seletividade é considerada uma das características do PCC. Em Mato Grosso, os ex-faccionados da Castelar lutam em nome do Primeiro Comando da Capital para conquistar o mercado local, dominado pelo Comando Vermelho. 

As movimentações no mundo do crime fizeram os índices de violência dispararem no médio norte de Mato Grosso. Sorriso despontou, em 2022, no 6º lugar entre os 50 municípios brasileiros mais violentos, de acordo com dados do 17º Anuário Brasileiro de Segurança Pública. 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros