Justiça Quarta-feira, 18 de Novembro de 2020, 15:49 - A | A

Quarta-feira, 18 de Novembro de 2020, 15h:49 - A | A

SECRETÁRIO DE SILVAL

Ex-Secopa alega que juiz não tem competência e entra com recurso em ação sobre "mensalinho"

RAYNNA NICOLAS
REDAÇÃO

O ex-secretário da Secopa, Maurício Souza Guimarães, entrou com um pedido de exceção de incompetência contra o juiz Bruno D'Oliveira Marques, da Vara de Ação Civil Pública e Ação Popular do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT). Bruno é o responsável por julgar o processo contra Maurício devido ao pagamento de uma suposta propina durante a gestão do ex-governador Silval Barbosa. O Ministério Público do Estado (MPMT) deve se manifestar sobre o pedido de afastamento do magistrado. 

ma.jpg

 

Os motivos pelos quais Maurício alega que o juíz não é competente para julgar a ação, no entanto, estão sob segredo de Justiça. Bruno D'Oliveira Marques deve tomar uma decisão daqui a, pelo menos, 15 dias, prazo máximo para a manifestação do MPMT. 

Na ação sigilosa, também são réus o ex-governador Silval Barbosa, seu ex-chefe de gabinete, Silvio Corrêa, o ex-secretário Valdisio Juliano Viriato e o ex-deputado estadual, Alexandre Cesar. 

Os cinco políticos foram acionados pelo Ministério Público em 2018, por meio do Núcleo de Ações de Competência Originária (Naco), por atos de improbidade administrativa. 

Silval, Silvio, Valdisio, Alexande e Maurício teriam participado dos esquemas de "mensalinho" da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). Na ocasião, os réus tiverm seus bens bloqueados. 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros