Sábado, 18 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,11
euro R$ 5,55
libra R$ 5,55

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,11
euro R$ 5,55
libra R$ 5,55

Justiça Quarta-feira, 15 de Maio de 2024, 11:17 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quarta-feira, 15 de Maio de 2024, 11h:17 - A | A

OPERAÇÃO CASTELO DE AREIA

Ex-presidente da Câmara de Cuiabá é condenado a 8 anos de prisão por golpes de R$ 50 milhões

Além de João Emanuel, foram condenados o irmão dele, Lazaro Moreira Lima, Evandro Goulart e Marcelo de Melo

RAYNNA NICOLAS
Da Redação

O ex-presidente da Câmara de Cuiabá, João Emanuel, foi condenado a oito anos e seis meses de prisão pela participação num esquema de golpes estimados em R$ 50 milhões. De acordo com processo, os clientes eram atraídos pelas promessas de empréstimos a juros baixos com as empresas American Business Corporation Shares Brasil Ltda e Soy Group Holding America Ltda. 

Além de João Emanuel, o irmão dele, Lazaro Roberto Moreira Lima e o pai dos dois, o juiz aposentado Irenio Lima, eram réus na ação. Assim como o irmão, Lazaro também foi condenado a oito anos e seis meses de prisão. O pai deles, por conta da idade avançada, 77 anos, se livrou da condenação. Eles constavam como sócios minoritários da holding. 

Evandro José Goulart e Marcelo de Melo Costa, também condenados na ação, eram os responsáveis por cooptar os 'clientes'. Segundo os autos, as vítimas eram atraídas com refeições e viagens para locais luxuosos. Além disso, contavam com a participação de Mauro Chen que se passava por um importante dono de banco chinês. 

Com isso, os 'clientes' eram ludibriados a entregar quantias vultuosas a título de sinal para liberação dos empréstimos. Ocorre que nem o crédito era efetivado, como os valores antecipados também não eram devolvidos. 

Caso foi descortinado em 2016 no âmbito da 'Operação Castelo de Areia', deflagrada pela Polícia Civil mato-grossense. Na época, João Emanuel chegou a ser preso. 

Evandro Goulart recebeu a maior pena na sentença, ele foi condenado a 11 anos e dois meses de prisão no regime inicial fechado. João Emanuel e Lazaro Moreira Lima também cumprirão a prisão no regime inicial fechado. Já a pena de Marcelo de Melo foi arbitrada em sete anos e 11 meses de prisão no regime semiaberto. 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

João 16/05/2024

Cadeia pra esses criminosos. Típicos \"cidadãos de bem \" bolsonaristas.

positivo
0
negativo
3

Geraldo Magela da Silva 16/05/2024

E os 50 milhoes de reais roubados não precisa devolver ? É dinheiro de ninguém ?

positivo
0
negativo
2

2 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros