Sábado, 18 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,11
euro R$ 5,55
libra R$ 5,55

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,11
euro R$ 5,55
libra R$ 5,55

Economia Quinta-feira, 16 de Maio de 2024, 11:30 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quinta-feira, 16 de Maio de 2024, 11h:30 - A | A

Taxas futuras de juros registram alta com investidor atento a dados dos EUA

CONTEÚDO ESTADÃO
da Redação

As taxas de juros negociadas no mercado futuro iniciaram o dia em queda, mas passaram a oscilar próximas da estabilidade, com leve alta na ponta longa. A ligeira inclinação está alinhada à alta dos juros intermediários dos Treasuries, que devolvem parte da forte queda de ontem. No mercado norte-americano, um dos destaques do dia foi a divulgação da produção industrial, que ficou estável em abril ante março, abaixo da expectativa de analistas, que previam alta de 0,2%. Já a taxa de utilização da capacidade instalada caiu para 78,4% em abril.

O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) de Richmond, Tom Barkin, disse acreditar que o nível das taxas de juros já estão restritivos nos EUA, e que a questão agora é por quanto tempo deverão mantê-las inalteradas. Na sua análise, a transmissão da política monetária está acontecendo e a inflação está caminhando em direção à meta de 2% ao ano - mas levará mais tempo para chegar lá do que inicialmente se pensava.

"Acredito que estamos em um bom caminho" no progresso desinflacionário, falou Barkin em entrevista ao vivo à CNBC há pouco.

No cenário doméstico, destaque para o Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10), que subiu 1,08% em maio, após a queda de 0,33% em abril, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV). O resultado ficou no teto do intervalo das estimativas dos analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Projeções Broadcast, que esperavam uma alta entre 0,49% e 1,08%, com mediana positiva de 0,86%.

Às 11h53, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2025 tinha taxa de 10,340%, ante 10,349% do ajuste de ontem.

O DI para janeiro de 2027 projetava 10,89%, ante 10,87% do ajuste anterior. A taxa do DI para janeiro de 2029 estava em 11,38%, de 11,34%.

(Com Agência Estado)

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

 

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros