Economia Segunda-feira, 19 de Dezembro de 2011, 18:15 - A | A

Segunda-feira, 19 de Dezembro de 2011, 18h:15 - A | A

QUEDA

Bovespa cai pelo quarto dia, com mais pessimismo por Europa

O giro financeiro da sessão foi de R$ 9,26 bilhões, impactado pelo vencimento de opções sobre ações, que movimentou R$ 4,01 bilhões

FOLHA DE SÃO PAULO

A Bovespa teve nesta segunda-feira a quarta baixa seguida, em dia de exercício de opções, impactada por declarações do presidente do BCE (Banco Central Europeu), Mario Draghi, e pelo comportamento negativo das blue chips Vale e Petrobras.

O Ibovespa caiu 1,42%, a 55.298 pontos. O giro financeiro da sessão foi de R$ 9,26 bilhões, impactado pelo vencimento de opções sobre ações, que movimentou R$ 4,01 bilhões.

Em Nova York, os principais índices operavam em baixa a 15 minutos do fechamento, com o Dow Jones recuando 0,95%, e o Standard & Poor's perdendo 1,26%.

"A Bolsa abriu em alta e reverteu com os comentários do BCE tirando a esperança do mercado", afirmou a chefe de gestão de fortunas da Mirae Securities, Luciana Pazos. "A situação é bastante complexa e tira a esperança de um rali de fim de ano", completou.

Draghi disse esperar que a economia da zona do euro se recupere muito gradualmente em 2012. Além disso, a instituição alertou que os riscos à estabilidade financeira na região cresceram consideravelmente no segundo semestre, apontando de forma mais clara para a preocupação com os efeitos de contágio.

Luciana lembrou que os ativos brasileiros estão baratos, o que poderia atrair os investidores, mas o cenário impede uma onda compradora.

"Como tem incertezas em todos os blocos --redução do crescimento na China, crise na Europa e os EUA sem uma recuperação mais rigorosa-- o mercado fica bem sensível, com reação exagerada a qualquer notícia", ressaltou.

No Ibovespa, pesaram as blue chips e o setor de construção. Gafisa desabou 12,97%, a R$ 4,43, com preocupações dos investidores sobre seu endividamento.

Em mineração, a preferencial da Vale caiu 1,76%, a R$ 36,80, enquanto MMX perdeu 3,4%, a R$ 6,26. Em siderurgia, a Gerdau Metalúrgica desvalorizou 3,69%, a R$ 16,96.

No setor de petróleo, a preferencial da Petrobras caiu 0,85%, a R$ 21,12, enquanto OGX recuou 1,39%, a R$ 12,77.

Na outra ponta, Klabin registrou a maior alta do dia, de 2,48%, a R$ 7,45.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

 

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros