Copa Pantanal Terça-feira, 14 de Junho de 2011, 07:00 - A | A

Terça-feira, 14 de Junho de 2011, 07h:00 - A | A

FOGO CRUZADO

Silval rebate Pagot e exige cumprimento de acordo firmado com governo federal

Governador reage as dúvidas do diretor do DNIT sobre cumprimento de calendário

O governador Silval Barbosa (PMDB) rebateu em entrevista coletiva nesta segunda-feira (13), no Palácio Paiaguás, declarações do diretor geral do DNIT, Luiz Antonio

Arquivo
Em entrevista a um programa de TV em Cuiabá, Pagot colocou em dúvida a agilidade nas obras da Copa
Pagot, que num canal de TV, pela manhã, colocou dúvidas na agilidade do governo estadual quanto à Copa do Mundo 2014, para cumprir todas as licitações dentro do prazo, que conforme Pagot vai até setembro.

 

Pagot teria admitido, ao Jornal da Manhã (TV Record) na manhã desta segunda, que a Capital do Estado correria o risco de perder a sede para Goiânia (GO).

Para Silval não há o que se discutir agora, bastando o governo federal, por meio do DNIT, cumprir o que foi acordado entre o Estado e o Ministério dos Transportes, ainda na gestão de Blairo Maggi (PR).

Silval lembrou que foi o ministro dos Transportes que atribuiu ao DNIT que licitasse e executasse as obras e o orgão federal lançou na praça todos os lotes acima de R$ 370 milhões e que a primeira etapa já foi cumprida.

“Está concluso praticamente todo o processo de licitação; acho confusa a forma como foi colocada essa informação na imprensa”, disse.

Para o governador, se é o DNIT que tem o papel de licitar e executar e se está cumprindo esse papel “é porque tem dinheiro”.

Silval foi taxativo e reforçou que a responsabilidade é do DNIT e do Ministério dos Transportes.

“Eu só quero as obras”, resumiu, apontando que todas as intervenções que estão sendo executadas são de desbloqueio de obras que o DNIT deve construir em Mato Grosso.

”Nosso papel é entregar a área livre para desapropriações”, emendou, ratificando que, pelo acordo, a competência do governo do Estado era o de elaborar os projetos e entregá-los ao Ministério dos Transportes e isso, segundo ele, foi feito.

Ao ser indagado sobre um possível lobby da Fifa (Federação Internacional de Futebol Associado) para que algumas empresas sejam contratadas pelas cidades-sedes para execução de obras para Copa de 2014, o governador foi irônico:

“Se tem (lobby) é muito camuflado. Nunca recebi nenhuma recomendação da Fifa e não estou sabendo disso. O nosso processo de licitações é muito transparente”, completou.

OUTRO LADO

Já no período da tarde, mas antes da coletiva de Silva, Pagot disse a Hipernoticias que suas declarações sobre o caso haviam sido mal interpretadas. Segundo ele, apenas alertou para os prazos, durante a entrevista da manhã.

OBRAS

O DNIT está licitando cinco lotes de obras, que somam investimentos de R$ 357 milhões, e que vão resultar na maior intervenção em infra-estrutura nas cidades de Cuiabá e Várzea Grande nos últimos anos. Entre elas, estão previstos oito viadutos, seis trincheiras, duas pontes e alargamentos de pistas, que vão contemplar as avenidas Fernando Correa da Costa e Miguel Sutil, em Cuiabá, e da FEB, em Várzea Grande, todas utilizadas por rodovias federais no seu perímetro urbano.

Saiba mais sobre o assunto aqui.

 

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros