Cidades Terça-feira, 04 de Outubro de 2011, 15:00 - A | A

Terça-feira, 04 de Outubro de 2011, 15h:00 - A | A

VIOLÊNCIA

Delegado encerra inquérito de execução de empresário em agência do Itaú

Proprietário de restaurante foi assassinado quando estava saindo da agência; crime aconteceu em junho deste ano e inquérito segue para o Minis´terio Público Estadual, que pode ou não denunciar o autor

HÉRICA TEIXEIRA
herica@hipernoticias.com.br

Mayke Toscano/Hipernotícias

O ex-segurança do Itaú, Alexsandro Abílio, se apresentou na delegacia, prestou depoimento e foi liberado

O ex-segurança Alexsandro Abílio de Farias, 28 anos, que confessou ter matado o empresário Adriano Henrique Maryssael de Campos, 73 anos, foi indiciado por homicídio qualificado. O crime aconteceu no dia 21 de junho deste ano. O empresário levou um tiro à queima roupa disparado pelo ex-vigilante do banco, em uma agência bancária do Itaú, localizada na Avenida Carmindo de Campos

O delegado que conduziu as investigações, Antônio Esperândio, concluiu o inquérito na noite de segunda-feira (3). Agora com inquérito concluso, o encaminhamento segue para o Ministério Público do Estado (MPE) para definir se oferece ou não denúncia.

A reportagem entrou em contato com o titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Antônio Garcia, que confirmou conclusão do inquérito e explicou trâmites a ser seguido até a decisão com a sentença final.

Garcia explicou que é o MPE que vai definir se acolhe ou não denúncia contra o ex-segurança. O MPE também pode pedir que sejam feitas outras investigações. Quanto a qualificadora do homicídio, é o MPE que faz.

ENTENDA O CASO

O crime do empresário Adriano Henrique Maryssael de Campos, 73 anos, ocorreu no final da manhã do dia 21 de junho. À época, o delegado Antônio Garcia, disse que as imagens das câmeras do circuito interno de TV mostram que não houve motivo aparente para segurança matar com três tiros Adriano Henrique Marissaeli, dono do restaurante Adriano, um dos mais tradicionais de Cuiabá.

 

 O delegado disse que Adriano Henrique entrou normalmente pela porta giratória do banco Itaú e acessou a área de caixas de autoatendimento. Nisso, o segurança do banco sacou a armar e atirou sem qualquer motivo, acertando Adriano.

Após realizar três disparos o segurança Alexsandro Abílio de Farias fugiu do local através de uma moto roubada. Passados alguns dias do crime, Alexsandro se entregou à polícia, prestou depoimento, mas não ficou preso. 

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros