Sábado, 22 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,83
libra R$ 5,83

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,83
libra R$ 5,83

Cidades Quinta-feira, 20 de Dezembro de 2018, 20:02 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quinta-feira, 20 de Dezembro de 2018, 20h:02 - A | A

CAOS NA SAÚDE

Cirurgias são canceladas por falta de material no Pronto Socorro

JESSICA BACHEGA

Cirurgias agendadas para serem realizadas no Pronto Socorro de Cuiabá (PSMC) foram canceladas por falta de material para anestesia. Por meio de nota, a Sociedade Mato-Grossense de Anestesiologia (Soma) informou que o insumo está em falta desde esta quarta-feira (19).

 

Alan Cosme/HiperNoticias

pronto socorro de cuiaba

 

De acordo com o documento, a escassez da anestesia pode gerar a suspensão das operações emergenciais.

 

“A situação tende a se agravar ainda mais, tendo em vista que se aproximam as festas de final de ano, quando há uma demanda grande de atendimentos emergenciais”, informa o Sociedade.

 

A nota ressalta que a orientação feita pela Soma aos profissionais é que não realizem procedimentos de forma improvisada. Também não devem ceder a pressão de médicos e familiares de pacientes para que realizem procedimentos sem material adequado.

 

“Em nome da segurança dos pacientes e tranquilidade da população de forma geral, a Soma espera que a situação se normalize o mais rapidamente possível e está à disposição dos órgãos competentes para ajudar no que for necessário”, diz o documento.

 

Confira nota na íntegra 

 

A Sociedade Mato-grossense de Anestesiologia (SOMA) informa aos cidadãos que desde ontem (19/12/18) começou a faltar medicamentos necessários para a realização de anestesias no Hospital e Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá.

 

Com isso, foram canceladas diversas cirurgias eletivas e, em breve, isso pode inviabilizar inclusive a realização de cirurgias de urgência e emergência. A situação tende a se agravar ainda mais, tendo em vista que se aproximam as festas de final de ano, quando há uma demanda grande de atendimentos emergenciais.

 

Os médicos anestesiologistas estão sendo orientados a não atuarem de forma improvisada e voluntariosa, mesmo que sejam pressionados por colegas médicos, familiares do paciente ou pelos gestores dos hospitais.

 

Em nome da segurança dos pacientes e tranquilidade da população de forma geral, a Soma espera que a situação se normalize o mais rapidamente possível e está à disposição dos órgãos competentes para ajudar no que for necessário.

 

SOCIEDADE MATO-GROSSENSE DE ANESTESIOLOGIA

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros