Sábado, 25 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,17
euro R$ 5,61
libra R$ 5,61

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,17
euro R$ 5,61
libra R$ 5,61

Artigos Quarta-feira, 18 de Maio de 2016, 10:40 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quarta-feira, 18 de Maio de 2016, 10h:40 - A | A

A tocha olímpica sem chamas

Ela chegou no Brasil em um momento turbulento da política nacional

JOÃO EDISOM

 

Facebook

João Edisom

 

"Não deis aos cães as coisas santas, nem deiteis aos porcos as vossas pérolas, para que não suceda de que eles as pisem com os pés e que, voltando-se contra vós, vos dilacerem." —Livro de Mateus, C,7,.V, 6.

 

O Brasil é o país da piada pronta e parece que fazemos questão de reforçar isso a cada ação que requer um pouco de zelo e liturgia. As Olimpíadas, conhecida como o maior espetáculo da terra, não tínhamos ainda condições para promover evento de tal monta, mas o fizeram por nós e agora esta aí. Teremos que, de uma forma ou outra, cumprir com dignidade nosso papel de anfitrião. O marco inicial é a chegada da Tocha Olímpica ao país sede. Ela chegou e já esta percorrendo o território nacional.

 

A Tocha Olímpica, ou Fogo Olímpico, é um importante símbolo das Olimpíadas. Comemorando o roubo do fogo do deus grego Zeus por Prometeus, sua origem reside na Grécia Antiga, onde o fogo era mantido por toda a celebração nos Jogos Olímpicos da Antiguidade. A Tocha Olímpica, com seu significado ancestral, foi reintroduzida nos Jogos Olímpicos de 1928 e faz parte das Olimpíadas Modernas desde então. O percurso da Tocha Olímpica foi introduzido nos Jogos Olímpicos de Berlim, em 1936.

 

Atualmente, a Tocha Olímpica é acesa vários meses antes das Olimpíadas no local dos Jogos Olímpicos da Antiguidade, em Olímpia, na Grécia. Onze mulheres, representando o papel de sacerdotisas, realizam uma cerimônia na qual a Tocha Olímpica é acesa pela luz do sol com seus raios concentrados por um espelho parabólico. O revezamento da Tocha Olímpica termina um dia antes da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos.

 

Ela chegou no Brasil em um momento turbulento da política nacional. A presidente que a recebeu (Dilma Rousseff) já perdeu o posto. Me parece que ao ser tocada por Dilma e direcionada pelos demais presidentes (comitês, federações, confederações e apaniguados) a tocha também perdeu o brilho. Por onde ela anda e como anda não sei e talvez nem você, leitor, saiba.

 

Não sabemos porque está andando em mãos erradas. A tocha é para ser carregada por atletas, ex-atletas, esportistas com serviços prestados e devidamente comprovados, por bravos professores de educação física, treinadores das diversas modalidades... É para estar nas mãos de quem pulsa, respira e transpira o esporte. É isso que está ocorrendo?

 

Infelizmente ela esta passando pelas mãos de políticos, jornalistas, radialistas, apresentadores de TV que sequer são da área do esporte, primeiras damas, filhos de apaniguados, artistas nem sempre confiáveis, cantor sertanejo, religiosos e anônimos cuja significância nem quem indicou sabe explicar. Este é o país de quem indica.

 

Muitos dos nossos heróis de grandes conquistas, olímpicos ou não, da luta diária para fazer esporte e salvar crianças das diversas vulnerabilidades, como os professores de educação físicas e os treinadores espalhados Brasil afora, gente que sequer vai chegar perto desta tocha, não foram chamados, não foram convidados. Por isso seu fogo não brilha, sua luz não clareia e sua chama não aquece. Pobre gente que preside, mas não estuda, não entende e por isso não sabe e nem sente o valor das coisas conquistadas.

 

Para registrar minha indignação, quero terminar este texto usando a frase da australiana Isis Holt, de 14 anos, que ao vencer a prova de 200m classe T 35, para atletas com paralisia cerebral com recorde mundial, afirmou aos dirigentes: "Minha eficiência é muito maior que minha deficiência". Que nossos atletas possam vociferar esta rabularia aos dirigentes brasileiros.

 

*JOÃO EDISOM é Analista Político, Professor Universitário em Mato Grosso e colaborador do HiperNotícias.

Os artigos assinados são de responsabilidade dos autores e não refletem necessariamente a opinião do site de notícias www.hnt.com.br

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Carlos Nunes 18/05/2016

Sem chamas e...sem vergonha, pois o Jornal da Record fez 5 matérias, intituladas RIO DE JANEIRO NA LAMA, aonde denunciou Corrupção nas Olimpíadas e até apontou alguns suspeitos. O que é pior, isso ou estar no twitter do estado islâmico: Brasil, vocês serão o próximo alvo; dizem que vem atrás daqueles países que estão jogando bomba e mais bomba neles. Aí esses países exigiram que haja uma SUPERSEGURANÇA, e o governo deve torrar ALGUNS BILHÕES para ter 17 dias de Olimpíadas. PRÁ QUE OLIMPÍADAS NO BRASIL? Participar de Olimpíadas é bom para nossos atletas, mas CUSTEAR tudo isso, é ruim prá burro. Que Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, nos proteja do estado islâmico. Amém! E que DEUS perdoe o cara, que pirou completamente, num de seus discursos inflamados contra o Impeachment, teria dito: Nem a volta de JESUS me impede de chegar a presidência da república em 2018. Vôte! Isso me lembrou o Titanic, aonde disseram: Nem DEUS afunda esse navio. Afundou na primeira e única viagem.

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros