Variedades Quarta-feira, 22 de Junho de 2022, 16:41 - A | A

Quarta-feira, 22 de Junho de 2022, 16h:41 - A | A

CUIDADO E AMOR

Hospital em Cuiabá realiza sonho de paciente paliativa e proporciona casamento

REDAÇÃO

REPRODUÇÃO

image

O Hospital São Mateus, em Cuiabá, realizou um desejo especial da paciente Lidiane Gerlach, 41, que era se casar com sua companheira Adriene Duarte da Silva, 31. Elas estão juntas há oito anos, mas têm adiado o casamento por conta do câncer.

Lidiane é uma paciente paliativa do setor de oncologia do Hospital São Mateus e está internada há 13 dias. Em sua companhia, Lidiane se dedica para garantir que a companheira tenha momentos de tranquilidade enquanto enfrenta a doença.

A diretora-geral do Hospital, Marilda Venzel, explica que o São Mateus conta com o Comitê de Experiência do Paciente, que sempre está atento aos anseios e desejos e promove ações para concretizá-los.

LEIA MAIS: Bebê é arrancado por macacos dos braços da mãe durante amamentação

 
“O casamento da Lidiane e da Adriene é um momento muito especial para todos nós, porque acima de tudo, acreditamos no poder da vida, e que a realização de sonhos tão especiais é fundamental para proporcionar saúde”, defende.

O desejo de Lidiane se casar então foi cumprido. E na segunda-feira (20), o hospital realizou o casamento civil, que contou com a presença de um tabelião que esteve no apartamento onde Lidiane está internada.

Mas os momentos de emoção não pararam por aí. E na terça-feira (21), elas também receberam a bênção ministrada por um líder religioso, que fez uma celebração Inter denominacional.

Adriene conta que há três anos elas decidiram se casar, mas depois que descobriram a doença, a prioridade passou a ser a saúde da companheira.

“O fato de selarmos o casamento nos traz muita felicidade.

“O fato de selarmos o casamento nos traz muita felicidade. Não era nestas condições que a gente queria, com ela hospitalizada, mas com a benção de Deus conseguimos fazer isso. Mas o que quero é que ela se recupere o quanto antes, a gente volte para casa, e aí podermos fazer a celebração com a família”, relata Adriene.

Ela reforçou a importância do amor durante o tratamento. “Você se dá por inteiro para a outra pessoa. Eu não me vejo cansada, porque quero ficar o tempo todo com ela. Porque eu sei que todos os momentos são preciosos nesta fase. É nesses momentos que a gente aprende o que é o amor, que é dar sem receber nada em troca e não desistir”.

A psicóloga do Hospital São Mateus, Amanda Meireles de Almeida, que foi uma das responsáveis pela organização do casamento, explica que atender os desejos dos pacientes é importante por fazer parte do cuidado.

“A paciente expôs o desejo de formalizar a união com a companheira, e nós, prontamente, começamos a ajustar tudo para conseguir realizar o sonho dela. Com isso, a internação além do cuidado físico, passa também a ser um momento de acolhimento emocional e espiritual e garante a integralidade do cuidado”, pontua.

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram. 

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Juliana Filiz sampaio 23/06/2022

Só tenho a maior certeza q Deus em sua infinita bondade nao se agradou com isso , pois a bíblia condena esse tipo de relacionamento entre sexo iguais ,estao ciente q nao terão perdão de Deus.

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros