Sexta-feira, 12 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,92
libra R$ 5,92

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,92
libra R$ 5,92

Política Quarta-feira, 28 de Dezembro de 2022, 10:01 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quarta-feira, 28 de Dezembro de 2022, 10h:01 - A | A

"NA CALADA DA NOITE"

Verba indenizatória a chefes de gabinetes e gratificação a vereadores de Cuiabá entram em pauta nesta 4ª

Votação dos projetos, a última de 2022, ocorre em meio às polêmicas sobre aumento do IPTU e a implantação da taxa do lixo da cidade

ALEXANDRA LOPES
Da Redação

A Mesa Diretora da Câmara de Cuiabá, no findar dos trabalhos legislativos de 2022, acrescentou à pauta desta quarta-feira (28) projeto de lei que cria o pagamento de verba indenizatória aos ocupantes de cargos em comissão do parlamento cuiabano, cujos valores do benefício correspondem aos vencimentos de R$ 4 mil e R$ 8.500. Ainda será apreciado um projeto relativo à criação de uma gratificação renumerada que vai considerar o desempenho do parlamentar junto à comunidade.

Segundo a propositura relativa à verba indenizatória, o valor será utilizado por chefes de gabinetes e secretários de forma compensatória às despesas inerentes às suas atividades, bem como a não percepção de diárias, adiantamentos, ajuda de custo, valores para custeio de viagens, transporte, telefone celular e outras despesas necessárias ao exercício do cargo. Vale destacar que a concessão do benefício foi barrada pelo Tribunal de Justiça em 2019.

Entra na pauta também projeto de lei que dispõe sobre a gratificação de desempenho de atividade no âmbito da Câmara. O valor dessa gratificação, se aprovada, será de até 35% da respectiva remuneração do vereador, respeitando o teto salarial do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB). Emanuel recebe um salário de R$ 27 mil.

“Como critério de incentivo à produtividade, só terá direito à percepção da gratificação mencionada neste artigo se houver a participação, como membro titular efetivo, em 02 (duas) Comissões Permanentes. Também é oportuno registrar que não será devida a função gratificada em caso de licença ou de afastamento previsto na legislação, bem como que a participação concomitante em mais de 01 (uma) Comissão Permanente não dá direito a novo pagamento do valor da Gratificação de Desempenho de Atividade”, traz trecho do projeto.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros