Sábado, 25 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,17
euro R$ 5,61
libra R$ 5,61

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,17
euro R$ 5,61
libra R$ 5,61

Política Quarta-feira, 09 de Novembro de 2016, 22:23 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quarta-feira, 09 de Novembro de 2016, 22h:23 - A | A

MUDANÇA NO STAFF

Taques exonera Chiletto e Wilson Santos deve assumir Secid

RENAN MARCEL/ PABLO RODRIGO

O secretário chefe da Casa Civil, Paulo Taques, confirmou a exoneração do titular de Cidades, Eduardo Chiletto.

 

GCom-MT

eduardo chiletto

 

Ele deve ser substituído pelo deputado estadual Wilson Santos (PSDB).

 

A exoneração foi comunicada ao staff do governador Pedro Taques (PSDB) em reunião na noite desta quinta-feira (09). 

 

"O secretário Eduardo Chiletto deixa o governo e a gente agradece muito o trabalho dele", disse Paulo Taques. 

 

Chiletto estava no secretariado desde o dia 1° de janeiro de 2015 e antes disso fez parte da equipe de transição do governador.

 

Apesar do perfil técnico, o desempenho à frente da Pasta foi criticado por deputados estaduais e prefeitos do interior de Mato Grosso.

 

Nos bastidores corre a informação de que as obras da Copa do Mundo que não foram concluídas também pesaram para a exoneração. 

 

A gota d'água teria sido um desentendimento com o deputado federal Fábio Garcia (PSB), referente às obras do Aeroporto Internacional Marechal Rondon, tocadas pela empresa da família do parlamentar.

 

Wilson assume a Secid com a missão de concluir as obras da Copa, principalmente o trecho do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) que foi garantido por Taques, entre o aeroporto e a Av. XV de novembro, em Cuiabá.

 

Ao mesmo tempo, Wilson dará um tom mais político ao secretariado. A sua nomeação, após a derrota nas eleições deste ano na Capital, também atende aos interesses do PSDB, que pretende lançar sua candidatura a deputado federal em 2018.

 

Veja a nota divulgada pelo governo:

 

Para efeitos de publicidade e transparência, o Governo de Mato Grosso informa que a Secretaria de Estado de Cidades passa por mudanças administrativas com o intuito de dar continuidade aos trabalhos iniciados pelo secretário Eduardo Chilleto, que deixa a pasta nesta quinta-feira (10.11). Em reunião com o secretário Chilleto nesta quarta-feira (09.11), o governador Pedro Taques elogiou o empenho do gestor público e agradeceu pelos quase dois anos de dedicação. O novo secretário da pasta deve ser anunciado nos próximos dias.

 

“Agradeço ao [Eduardo] Chiletto pela honestidade e competência com que se portou durante esses 22 meses e 10 dias à frente da Secid. Sabemos todos nós das dificuldades orçamentárias e a burocracia que tornam a administração pública desafiadora. O amigo [Eduardo] Chiletto se dedicou com afinco e determinação na direção da transformação do nosso Estado. Muito obrigado!”, afirmou o governador Pedro Taques.

 

Graduado em Arquitetura pela Universidade Santa Úrsula, Eduardo Chiletto é mestre em Física e Meio Ambiente pela Universidade Federal de Mato Grosso. Entre 2015 e 2016, atuou na articulação de R$ 125 milhões, considerando os mais de 220 convênios e contratos sob a responsabilidade da Secid. Desse total, R$ 50,9 milhões já foram liberados para os municípios mato-grossenses, atendendo setores essenciais como pavimentação, urbanização e iluminação. Ao todo são 440 obras tocadas pela Secretaria das Cidades e cerca de 90 delas já foram entregues. O restante será concluído até o final de 2017 e 2018.

 

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

ze das couves 10/11/2016

SAI UM RUIM E ENTRA UM PÉSSIMO

positivo
0
negativo
0

Aderson Padilha de Amorim 10/11/2016

Afastar um técnico com perfil voltado para a Secretária, cujo erro foi barrar o farra da medição antecipada e a orgia com dinheiro público, como foi e estão as obras da Copa, cujo técnico não sucumbiu aos apelos empresariais e a farra da propina, para colocar alguém sem experiência e trato com as obras, ou será que a farra vai continuar.

positivo
0
negativo
0

Aderson Padilha de Amorim 10/11/2016

Afastar um técnico com perfil voltado para a Secretária, cujo erro foi barrar o farra da medição antecipada e a orgia com dinheiro público, como foi e estão as obras da Copa, cujo técnico não sucumbiu aos apelos empresariais e a farra da propina, para colocar alguém sem experiência e trato com as obras, ou será que a farra vai continuar.

positivo
0
negativo
0

Carlos Nunes 10/11/2016

O Taques está é muito mal assessorado. Não tem dinheiro nem para repassar para os Hospitais dos 141 municípios; não tem dinheiro para pagar os servidores públicos em dia; falta dinheiro em setores mais essenciais...e ele teima em retomar a obra fracassada do Silval, o VLT - do Aeroporto à Avenida 15 de Novembro. Devia é ter vendido as composições do VLT, enquanto ainda não foram totalmente Depreciadas, e ficaram obsoletas. Esse VLT elétrico dos espanhóis será brevemente substituído pelo novo VLT, movido a Magnetismo, que gasta menos de um terço de energia que o outro, não polui, e nem precisa abrir a cidade, pois com o Magnetismo ele fica mais leve. Vende o do Silval, e futuramente quando as finanças do Estado melhorarem, sobrar até dinheiro, compra o novo. Vai demorar um bocado de tempo para isso acontecer, pois arregaçaram a Economia Brasileira, mas, pra quem não teve VLT até hoje, esperar não tem nem importância. Há muitas coisas mais importantes do que o VLT. Estão morrendo brasileiros até por falta de UTI; investir na Saúde, na Educação, na Segurança, etc. é muito mais importante, ou não? Hoje o site MSN destacou que a chapa Dilma-Temer vai ser cassada brevemente; aí será feita uma eleição indireta no Congresso Nacional. É tá parecendo que o governo Temer será o mais curto da história do Brasil. O Temer era só para fazer uma plano econômico de curto prazo, 2017/2018; foi ouvir o Henrique Meirelles que quer planejar o Brasil para 20 anos. O futuro a DEUS pertence. Reformas estruturais, mexida na Previdência, nos direitos trabalhistas, etc, deverão ser discutidos na próxima campanha eleitoral, em 2018, onde os candidatos apresentarão suas propostas, e nós, os eleitores, os verdadeiros donos do Poder, escolheremos o candidato que tiver a melhor proposta.

positivo
0
negativo
0

Joacir Gimene 09/11/2016

VIX SAI IRMAO ENTRA OUTRO SEM PUDOR !!! COITADOS DOS FUNCIONÁRIOS , SO CUIDADO COM CELULAR NA CUECA ESSE TIPO DE CIDADÃO ARROGANTE PRA NAO FALAR OUTRA COISA....

positivo
0
negativo
0

5 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros