Terça-feira, 18 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,42
euro R$ 5,83
libra R$ 5,83

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,42
euro R$ 5,83
libra R$ 5,83

Política Quarta-feira, 22 de Maio de 2024, 18:16 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quarta-feira, 22 de Maio de 2024, 18h:16 - A | A

SONDADA PELA SIGLA

Grasiele Bugalho afirma que PP não formalizou convite para indicá-la a vice de Botelho

Secretária de Estado de Assistência Social disse não ter "interesses partidários", porém, deixou em aberto a possibilidade de compor chapa à Prefeitura de Cuiabá

CAMILA RIBEIRO
Da Redação

A secretária de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc-MT), Grasiele Bugalho (sem partido), disse que o presidente estadual do PP em Mato Grosso, Paulo Araújo, não formalizou o convite para que ela se filiasse à sigla para ser a indicada da legenda a vice do presidente da Assembleia Legislativa (ALMT), o pré-candidato à Prefeitura de Cuiabá Eduardo Botelho (União Brasil). Grasiele afirmou estar centrada em suas atribuições na Setasc. Ainda acrescentou que só ingressaria no segmento político com a aprovação do governador Mauro Mendes (União Brasil) e da primeira-dama de MT, Virginia Mendes (União Brasil). 

Paulo Araújo ventilou a realização de uma reunião no diretório municipal do Progressistas em Cuiabá com Grasiele. Mas a seretária garantiu que a agenda não foi consolidada. 

"Não houve reunião. Agradeço o deputado Paulo Araújo, ele é um grande parceiro da secretaria, mas ainda não houve essa reunião. Fico feliz de estar sendo citada. Mas não tenho resposta para falar sobre isso", falou Grasiele Bugalho ao HNT nesta quarta-feira (22). 

LEIA MAIS: Progressistas faz reunião com Grasiele Bugalho para oficializar convite de filiação

Servidora de carreira há 26 anos, a secretária esclareceu que não tem interesses políticos e, desde que entrou no funcionalismo público, nunca se filiou a nenhum partido. De acordo com Bugalho, sua missão é "servir" o Estado por meio da Assistência Social e das demais funções que lhe forem atribuídas. 

"Eu não tenho nenhum interesse partidário. O compromisso que recebi através da primeira-dama Virgibnia Mendes para compor como secretária de Estado. Estou desenvolvendo essa missão lá até 2026, esse é o compromisso que eu tenho. Qualquer convite que venha, com certeza, teria de passar pela primeira-dama, pelo governador. Sou servidora de carreira desse Estado há mais de 26 anos, tenho orgulho de servir. Hoje, vejo que a secretaria vive um momento histórico e participar disso é uma grande felicidade", justificou Grasiele. 

A secretária reconhece o gargalo quanto à participação feminina na política. Mas, desconversou sobre aceitar ser vice, caso o convite seja formalizado. 

"Apesar de entender que quando uma mulher tem a oportunidade de entrar na política ela tem que entrar, pois abre caminho para milhares de outras mulheres, esse compromisso é com o governo do Estado, com esse grupo que traz uma gestão de eficiência", pontuou Bugalho. "Até hoje, não recebi esse convite. Não posso falar. Tenho que receber o convite primeiro", emendou. 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros