Domingo, 20 de Setembro de 2020, 12h:00

Tamanho do texto A - A+

Fávaro rebate Botelho: “Eu sou senador de todos os mato-grossenses”

Por: THAYS AMORIM

O senador interino Carlos Fávaro (PSD) rebateu as críticas do deputado e presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), Eduardo Botelho (DEM), e afirmou que a sua gestão é para todos os brasileiros. No último sábado (19), Botelho negou apoio a Fávaro na eleição suplementar ao Senado e comentou que o parlamentar representa apenas o agronegócio.

Alan Cosme/HiperNoticias

carlos favaro

“Eu sou senador de todos os mato-grossenses. Eu fui autor da Emenda 04, que mudou a forma de divisão dos recursos do auxílio emergencial, que beneficiou todos os 141 municípios. Aumentou em 14 vezes o volume de recursos para todos os municípios. É infundado dizer que eu represento só um setor. Eu tenho muito respeito pela minha origem, que vem da agricultura familiar, de uma pequena propriedade, que tornou mais viável a minha vida aqui em Mato Grosso”, afirmou Fávaro.

“Eu tenho muito respeito pela agricultura de precisão, pela grande empresa da agropecuária, tenho muito respeito, admiração e dedicação à pequena propriedade, mas eu sou senador de todos os mato-grossenses”, completou.

No sábado (19), o presidente da ALMT afirmou que não apoiaria Fávaro na eleição ao Senado, no dia 15 de novembro, pois para ele um candidato precisa representar outros setores da população e não so o agronegócio.

“Eu não vejo nele representando a Baixada. Não vejo ele como quem olha para a agricultura familiar, não vejo ele como representante do povo.  Por isso eu não tenho a tranquilidade de apoiar um candidato que representa só o agronegócio. Tem que apoiar o agronegócio, mas tem que representar também o pequeno produtor, o feirante, o trabalhador da zona rural”, ressaltou.

LEIA MAIS: Botelho descarta apoio a Fávaro e diz que ele não representa a Baixada Cuiabana

Senador interino

Após a cassação da senadora Selma Arruda em 2019, Fávaro conquistou o direito de assumir a cadeira no Senado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Na eleição de 2018, o político ficou em terceiro lugar, com cerca de 434 mil votos. 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei