Sábado, 18 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,11
euro R$ 5,55
libra R$ 5,55

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,11
euro R$ 5,55
libra R$ 5,55

Política Domingo, 18 de Setembro de 2016, 15:50 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Domingo, 18 de Setembro de 2016, 15h:50 - A | A

"Aparelhamento do Ministério Público"

Direção do PMDB emite nota em solidariedade ao prefeito de Sinop Juarez Costa

PABLO RODRIGO

A direção estadual do PMDB em Mato Grosso, sob a liderança do deputado federal Carlos Bezrra (PMDN), emitiu uma nota de "solidariedade política" ao prefeito de Sinop, Juarez Costa (PMDB), alvo de busca e apreensão na última  quinta-feira (15), quando foi deflagrada a Operação Sorrelfa pelo Núcleo de Ações de Competência Originária (Naco) e o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco). 

 

Da Assessoria

JUAREZ COSTA

 

Na nota, a legenda repudia o que classifica como "aparelhamento do Ministério Público".

 

"O PMDB vem a público apresentar sua solidariedade política ao Prefeito de Sinop, Juarez Costa, vítima na última semana de uma ação de busca e apreensão com caráter eleitoreiro, tentando dessa maneira influenciar o resultado nas eleições daquele município. Manifestamos nosso repúdio à prática do aparelhamento de Instituições como o Ministério Público que na verdade tem papel relevante e importante para o Regime Democrático", diz o inicio da nota.

 

A nota ainda reforça o que o próprio prefeito já tinha dito em coletiva de imprensa, quando responsabilizou o governo Pedro Taques (PSDB) pela investigação policial. "Estamos presenciando em Mato Grosso um governo autoritário, reinaugurando uma fase que julgávamos ultrapassada, a criação de uma polícia política, com o objetivo único de perseguir seus adversários", ataca a nota do PMDB, dizendo que o Estado encontra-se paralisado e que a resposta ao governo Taques será nas urnas. 

 

"Esse governo que paralisou o Estado de Mato Grosso, pelo medo, pela incompetência e pela falta de aptidão democrática para Governar, vai conhecer a opinião do eleitorado nas urnas".

 

Por fim o partido diz que apoia a investigação dos fatos, desde que respeite a legislação e que não seja de carater "eleitoreiro".

 

Provas

 

Neste domingo (18) o jornal A Gazeta trouxe uma reportagem mostrando detalhes de um vídeo  que teria sido encaminhado às autoridades mostra um corretor de imóveis de Balneário Camboriú (SC) revelando ser o responsável por pagar as contas dos apartamentos do político na cidade. Cheques nos valores de R$ 10 mil e de R$ 15 mil, teriam sido emitidos por uma empresa de Sinop que presta serviços à concessionária de água e esgoto da cidade.

 

Em nota, o prefeito Juarez Costa disse que só vai se pronunciar sobre o assunto na justiça e diz estranhar o veículo de comunicação ter acesso aos autos do processo.

">

 

Operação Sorrelfa 

 

A ação foi comandada pelo Núcleo de Ações de Competência Originária do Ministério Público do Estado de Mato Grosso (NACO) em parceria com o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (GAECO), integrado por Promotores de Justiça, Delegados de Polícia, Policiais militares e civis. A Operação Sorrelfa, deflagrada na última quinta-feira (15), tem como objetivo investigar crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

 

Além de Sinop, foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão também em três cidades de Santa Catarina. Todos expedidos pelo Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso. 

 

Em Sinop, os mandados foram cumpridos no gabinete do prefeito Municipal, na sede da Secrataria Municipal de Assistência Social sob o comando da primeira-dama Ivone Costa Latanzi da Costa e na residência de ambos. 

 

Segundo a assessoria de imprensa do MPE, foram envolvidos na “Operação Sorrelfa” 35 agentes e quatro Oficiais da Policia Militar, nove policiais civis, dois delegados e nove Promotores de Justiça que contam também com o apoio do GAECO de Santa Catarina. 

  

O nome da operação, Sorrelfa, significa dissimulação silenciosa para enganar ou iludir. Também pode corresponder a matreiro e dissimulado ou de pessoa mesquinha e avarenta.

 

Veja a nota na íntegra:

 

A Executiva Regional do PMDB vem a público apresentar sua solidariedade política ao Prefeito de Sinop, Juarez Costa, vítima na última semana de uma ação de busca e apreensão com caráter eleitoreiro, tentando dessa maneira influenciar o resultado nas eleições daquele município. Manifestamos nosso repúdio à prática do aparelhamento de Instituições como o Ministério Público que na verdade tem papel relevante e importante para o Regime Democrático.

 

Estamos presenciando em Mato Grosso um governo autoritário, reinaugurando uma fase que julgávamos ultrapassada, a criação de uma polícia política, com o objetivo único de perseguir seus adversários.

 

Esse governo que paralisou o Estado de Mato Grosso, pelo medo, pela incompetência e pela falta de aptidão democrática para Governar, vai conhecer a opinião do eleitorado nas urnas.

 

Temos certeza que o melhor repúdio do povo de Sinop, que conhece Juarez Costa, mas principalmente vive os avanços e progressos que aquele município tem graças à irreparável gestão do PMDB, será garantir nas urnas a vitória da candidata Rosana Martinelli e a derrota de um grupo político que julga ser possível fazer ressurgir uma gestapo estadual.

 

O PMDB é a favor de todas as investigações, que se fizerem necessárias, contra qualquer autoridade pública, mas dentro dos limites do Estado Democrático de Direito, e não por interesses eleitorais dos governantes de plantão.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Carlos Nunes 18/09/2016

A essa altura do campeonato, os cidadãos de bem do país, de MT, só tem que dizer uma coisa: Viva o MP! Tem que varrer os corruptos e corruptores, passar tudo a limpo, doa a quem doer. Se o prefeito de Sinop é uma pessoa integra, não tem nada o que temer. Quem não deve, não teme. No passado o Ulisses Guimarães dizia que: cadeia no Brasil era só para pobre, p... e p...; agora cadeia é para qualquer um que burlar a lei, inclusive presidente da república, governador, prefeito, senador, e muito mais. O Eduardo Cunha já chegou, de leve, a traçar o seu destino, teria dito: perde o mandato; vai preso; faz delação premiada, porque não quer ficar preso de jeito nenhum; e manda dois ex-presidentes da república pra cadeia, porque tem provas, é um arquivo vivo. Todo mundo está querendo saber: afinal de contas, quem serão esses dois ex-presidentes?

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros