Terça-feira, 25 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,39
euro R$ 5,79
libra R$ 5,79

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,39
euro R$ 5,79
libra R$ 5,79

Política Domingo, 30 de Setembro de 2018, 09:12 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Domingo, 30 de Setembro de 2018, 09h:12 - A | A

MULHERES UNIDAS CONTRA BOLSONARO

Candidato à presidência Geraldo Alckmin se uniu as mulheres em ato contra Bolsonaro

REDAÇÃO

Ao lado de sua vice Ana Amélia, o candidato do PSDB à Previdência, Geraldo Alckmin se uniu ao sentimento das mulheres de todo o Brasil que aderiram ao movimento #elenão. Mas deixou um alerta.

 

DIVULGAÇÃO

geraldo alkmem

 

"Temos de estar atentos a toda a luta contra a discriminação das mulheres. Ele não! E nem o outro. Nós conhecemos os estragos que o PT fez no Brasil com 13 milhões de desempregados e o povo passando todas as privações", alertou.

 

Geraldo Alckmin aproveitou para lembrar os motivos que o levaram a escolher sua companheira de chapa. "Essa mulher é um exemplo. Senadora da República séria, respeitada, competente e nós precisamos de maior protagonismo das mulheres na política brasileira. De outro lado, as mulheres que precisam trabalhar ter creche e pré-escola. Eu quero ser o presidente da primeira infância. Investir muito na educação infantil e não permitir violência contra as mulheres, acabar com essa cultura de impunidade. São Paulo ter 133 Delegacias de Defesa da Mulher (DDM)", observou.

 

E reiterou sua confiança de que chegará ao segundo turno. "A eleição é em 07 de outubro. Vamos chegar lá. Estamos crescendo. Pesquisa de ontem mostrou, o nosso tracking mais ainda. As grandes viradas ocorrem no final. Todas as campanhas mostram isso. A eleição passada, nesse momento, iria para o segundo turno a Marina Silva e não foi. Então, vamos trabalhar. Estamos indo bem e sentimos uma boa receptividade nas ruas. Não tem falta de apoio. O eleitor é livre e ele que decide."

 

Ele criticou a postura do candidato do PSL, Jair Bolsonaro, que declarou não aceitar o resultado das eleições, caso não seja eleito. "É um verdadeiro absurdo você dizer que não aceita. Primeiro, ele não vai ganhar. Seria muito ruim para o país e a crise seria agravada. Outra que você se elege sete vezes deputado federal e não contesta a Justiça Eleitoral e se perder é fraude. Não é dessa forma, desacreditando a Justiça Eleitoral e a Polícia Federal, irresponsavelmente. O PT também coloca seu projeto de poder na frente dos interesses do povo brasileiro", concluiu.

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Eleitor 30/09/2018

Legal esta inciativa das mulheres, sugiro que agora elas permaneçam unidas e faça outra manisfestarão com o mesmo entusiamo contra os corruptos e seus aliados a exemplo do Alkmin.

positivo
0
negativo
0

Carlos Nunes 30/09/2018

Pois é, tio Geraldo tá tentando puxar o tapete do Bolsonaro...em seu programa eleitoral, coloca inserções malhando o Bolsonaro. Sabe que o Bolsonaro só tem alguns segundos e não pode se defender. Enquanto isso...3 ex-governadores do PSDB já foram visitados pela PF recentemente...um tal de Richa do Paraná, o de Mato Grosso do Sul, e o tal de Perillo de Goiás, onde encontraram mais de 1 Milhão com determinada pessoa ligada a ele. Aí, o FHC, de acordo com os sites já disse: se no segundo turno der Haddad X Bolsonaro, votamos no Haddad. Vai entender essa turma. Tão mais perdidos do que cego em tiroteio. Quanto ao Bolsonaro achar que urna eletrônica pode ser adulterada, essa é velha...quando a urna eletrônica apareceu, o Brizolla acusou de adulteração, narrou o caso de um correligionário dele, que lá no Rio de Janeiro era candidato, votou nele mesmo na urna, e nem seu voto apareceu. Na sua secção eleitoral, não apareceu nenhum foto pra ele, nem o dele mesmo. Brizolla pediu o que Bolsonaro tá pedindo hoje, que acrescentassem o recibo da votação, que permite mais tarde fazer uma Auditoria da urna. Estariam Brizolla, no passado, e o Bolsonaro, atualmente, corretos?

positivo
0
negativo
0

2 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros