Quarta-Feira, 18 de Dezembro de 2019, 14h:58

Tamanho do texto A - A+

Barranco pede vista e adia votação sobre contas de Taques

Por: WELLYNGTON SOUZA

O deputado estadual Valdir Barranco (PT), pediu vista do relatório apresentado na Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), que reprovou as contas do ex-governador Pedro Taques (PSDB), na gestão de 2018, em sessão realizada na manhã desta quarta-feira (18).

Alan Cosme/HiperNoticias

valdir barranco

 

Com pedido de vista, o deputado petista tem até cinco dias para analisar a matéria, sendo assim a votação ficará apenas para o ano que vem, devido ao recesso Legislativo. 

As contas do ex-governador foram reprovadas por dois votos a um. A relatora do processo, deputada Janaina Riva (MDB), deu parecer contrário do relatório feito pelo Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE-MT), em agosto, que aprovou a gestão do tucano referente ao mesmo ano.

Janaina criticou as “inúmeras reincidências” de irregularidades nas contas de governo durante os quatro anos de mandato de Taques.

“Verificaram-se inúmeras reincidências, além de diversas irregularidades de natureza grave e gravíssima, as quais foram recorrentes ao longo de quatro anos do mandato anterior. Aliado ao perceptível agravamento dos indicadores fiscais do Estado, averiguado ao longo de 2015 a 2018, resultando em implicações prejudiciais para as finanças públicas estaduais”, pontuou.

O deputado petista criticou o trabalho do TCE em ser favorável as contas do ex-gestor tucano. Barranco ressaltou que os Tribunais de Contas, em modo geral, tratam com medidas e pesos diferentes.

"Os conselheiros sabem o que os prefeitos sofrem para terem uma conta com o parecer prévio favorável e muitas vezes são contrários, com bem menos aberrações do que essas que foram praticadas pelo Pedro Taques", destacou. 

O parlamentar ainda disparou duras críticas à gestão do tucano. "O governo Pedro Taques foi sim um governo muito cruel com o Estado de Mato Grosso. Muito cruel com a Educação e com todos os servidores estaduais. Eu não vou esquecer batalhas que fizemos aqui para fazer a defesa dos servidores", disse durante pedido de vistas.

Demais parlamentares como Wilson Santos (PSDB), que foi líder de Taques na ALMT e secretário de Estado, defendeu que as contas fossem aprovadas como o parecer do TCE. Já Elizeu Nascimento (DC) e Max Russi (PSB) concordaram que o julgamento dos parlamentares é mais político do que técnico. 

Outro lado

Mais cedo, procurado pela reportagem, o ex-governador Pedro Taques se demonstrou tranquilo quanto a votação do relatório na ALMT. “Nesse caso, segundo a deputada Janaína, o TCE errou. Eu tive o parecer favorável do Ministério Público de Contas (MPCMT) e dos conselheiros por sete votos, em unanimidade. Eu prefiro ficar com a decisão do TCE, mas eu respeito a posição dos deputados. Vou esperar decisão final do plenário”, disse Taques ao  HNT/ Hipernotícias.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto