Política Segunda-feira, 26 de Dezembro de 2011, 20:03 - A | A

Segunda-feira, 26 de Dezembro de 2011, 20h:03 - A | A

FLUXO DE CAIXA

Bancada de Mato Grosso assegura R$ 665 milhões ao Estado para 2012

Emendas coletivas serão usadas na conclusão do Hospital Universitário Júlio Müller e aplicação ainda em adequações rodoviárias e obras de infraestrutura em Mato Grosso, conforme explicou em coletiva o coordenador da bancada federal, Wellington Fagundes

 

Mayke Toscano/Hipernoticias

Bancada federal de Mato Grosso, coordenada por Wellington Fagundes assegurou R$ 665 milhões em emendas

 

A bancada federal de Mato Grosso em Brasília fechou um montante superior a R$ 665 milhões em emendas para o Estado, prevista para serem aplicados em 2012.
Coordenador da bancada, deputado federal Wellington Fagundes concedeu entrevista coletiva à imprensa para explicar detalhes do acordo feito entre os 11 parlamentares (oito deputados federais e três senadores) .

Fagundes não soube explicar quanto governo executou do orçamento de 2010, uma vez que, segundo ele, ainda não foram fechados os empenhos do ano, o que está previsto para o fim desta semana.

O que se sabe, porém, é que assim como as de 2010, as emendas empenhadas para o ano que vem podem não ser usadas em sua totalidade, sob alegação de risco com a crise internacional.

Entre as emendas, todas coletivas, estão previstas as adequações rodoviárias, obras de infraestrutura e também construção do novo prédio do Hospital Universitário Júlio Muller, obra prevista em R$ 15 milhões.

“O orçamento não é impositivo, então o Executivo é que define o que será feito, portanto não necessariamente o valor das emendas será empenhado e executado”, avisou Fagundes, acrescentando que houve um crescimento de 47% do Orçamento de 2012 em relação ao deste ano.

Além disso, a proposta do governo federal prevê, no geral, mais cerca de R$ 1,6 bilhão para Mato Grosso no Orçamento de 2012.

“Esse outro valor é para contemplar outros programas que beneficiam a Saúde e Educação, por exemplo”, disse.

Na parte das emendas, cada parlamentar teve direito neste ano a R$ 15 milhões, totalizando R$ 165 milhões, valor que está incorporado no montante de R$ 665 milhões.

Conforme o republicano, houve unanimidade entre os parlamentares mato-grossenses quanto à definição da aplicação de cada emenda.

Houve várias reuniões entre a bancada e o governador Silval Barbosa (PMDB), a maior parte no segundo semestre desse ano.

Compõem a bancada de Mato Grosso em Brasília, os deputados: Carlos Bezerra (PMDB); Nilson Leitão (PSDB); Valtenir Pereira (PSB), Pedro Henry (PP), Eliene Lima (PSD), Wellington Fagundes (PR), Homero Pereira e os senadores: Jaime Campos (DEM), Blairo Maggi (PR) e Pedro Taques (PDT).

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros