Quinta-feira, 18 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,48
euro R$ 6,00
libra R$ 6,00

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,48
euro R$ 6,00
libra R$ 6,00

Polícia Terça-feira, 05 de Março de 2019, 08:10 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Terça-feira, 05 de Março de 2019, 08h:10 - A | A

ESCAPOU POR UM TRIZ

"Jesus é lindo", diz homem após ser salvo de morte por policiais da DHPP

LUIS VINICIUS

“Jesus é lindo”. Esse foi o desabafo de Osmário Alves Cardoso Filho, 38 anos, após ter a sua vida salva por policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na última sexta-feira (1), no bairro Construmat, em Várzea Grande. Após ser resgatado, a vítima agradeceu aos policiais e atribuiu a sua crença religiosa o fato de não ter sido morto por membros do Comando Vermelho (CVMT).

 

Alan Cosme/HiperNoticias

dhpp

 

“Quando conseguimos tirá-lo da mão dos faccionados, ele nos agradecia copiosamente. Além disso, ficava falando diversas vezes ‘Jesus é lindo, Jesus é lindo’. Ele estava muito alegre por ter sido tirado da mão dos criminosos da facção. Ele estava muito machucado e se não chegássemos ele ia ser brutalmente assassinado pelos bandidos. Foi uma satisfação para mim e para toda equipe, pois sempre estamos acostumados a investigar mortes, mas desta vez graças a Deus conseguimos salvá-lo”, disse o policial que salvou Osmário e que não quis se identificar.

 

A vítima, segundo informações dos agentes, é apontada pelos faccionados como o autor de um homicídio ocorrido na tarde de sexta-feira (1), na região. Na ocasião, Joaquim Leite Galvão, 62 anos, foi assassinado ao ser atingido com uma bola de boliche na cabeça.

 

Após a morte, os bandidos receberam uma ordem para que Osmário fosse assassinado. Diante disso, os membros da facção saíram em buscas pelo bairro e encontraram a vítima na região. Ao ser localizado, o homem foi rendido e levado até uma região de mata para receber o chamado “Salve” (sessões de espancamento para quem desobedece a alguma ordem da facção).

 

Durante a “disciplina”, Osmário foi amarrado nos pés, braço e pescoço. No ato, os agressores atingiram a vítima com golpes de ferro na perna. No entanto, agentes da DHPP chegaram ao local. Ao ver os policiais, os faccionados fugiram.

 

Rapidamente, a vítima foi levada a uma unidade médica para receber atendimento médico. Os policiais fizeram rondas pela região, porém, nenhum dos agressores foi localizado.

 

A morte de Joaquim continua sendo investigada.

 

 

Leia mais

 

 

Policiais da DHPP impedem que homem seja assassinado por membros do Comando Vermelho

 

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros