Terça-feira, 16 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,94
libra R$ 5,94

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,94
libra R$ 5,94

Polícia Quinta-feira, 18 de Agosto de 2022, 07:13 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quinta-feira, 18 de Agosto de 2022, 07h:13 - A | A

TORTURA E HOMICÍDIO

Força-tarefa cumpre mandados de prisão contra integrantes de facções criminosas em MT

Também foi possível identificar uma mulher de 30 anos como uma das líderes do grupo criminoso, que residiria no Estado do Rio de Janeiro e transitava com frequência entre os municípios do Rio de Janeiro e Macaé, locais onde possuía residência. 

DA REDAÇÃO

A Força-tarefa de Segurança Pública de Mato Grosso (FTSP/MT), composta pela Polícia Federal, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Militar, deflagrou nesta quinta-feira (18) a 'Operação Dissidência'. A açao cumpre 22 mandados de prisão preventiva, três de prisão temporária e 36 de busca e apreensão nos estados de Mato Grosso e Rio de Janeiro contra envolvidos em crimes de homicídio, tortura e tráfico de drogas.

Durante as investigações da Força-tarefa foi identificado que, na região centro-norte de Mato Grosso, estaria ocorrendo uma guerra entre uma facção criminosa e sua dissidência pelo controle na venda de drogas, principalmente no município de Sorriso, o que provocou um aumento exponencial em homicídios no município.

A Força-tarefa de Segurança Pública instaurou um inquérito policial para apurar os fatos e, com um complexo trabalho de investigação e de inteligência, as equipes identificaram os líderes das facções na região, inclusive de dentro do sistema penitenciário, bem como outros integrantes responsáveis por promover homicídios, torturas, tráfico de drogas, entre outros crimes graves.

Também foi possível identificar uma mulher de 30 anos como uma das líderes do grupo criminoso, que residiria no estado do Rio de Janeiro e transitava com frequência entre os municípios do Rio de Janeiro e Macaé, locais onde possuía residência. 

Ao todos, 38 prisões foram realizadas entre os mandados expedidos e prisões em flagrante. Entre os alvos estão Leonardo dos Santos Pires; Diogo de Souza Schemberg; Emerson Lorena Castro; Mikael Douglas Lopes Siqueira; Ailson da Silva Conceição; Gaberliel Peres dos Santos; Jean Carlos do Nascimento Rodrigues; Felipe do Rego Lima; Wesley Silva Souza; Walacy Fernando Pessoa da Silva Maldonado; Ederson Alves da Silva, Daniel Toscano da Conceição; Matheus Bruno de Lima; Klederson Matheus Castro Ferreira; Lincolw Oliveira de Souza; Robson Junio Jardim dos Santos; Maria Magnólia Leite Silva; Karolayne Aparecida Duarte Furtado; Maria Eduarda da Silva e Priscila Moreira Janes.

Diogo de Souza Schemberg já foi condenado a 14 anos de prisão por ter assassinado um adolescente após atrai-lo dizendo que o levaria ao encontro de um homem que lhe venderia entorpecentes. No local, Diogo efetuou tiros no rapaz que acabou morrendo.

Ainda durante a operação, na residência de um dos alvos foi apreendido R$ 32 mil.

CUMPRIMENTOS DE MANDADOS

Foram cumpridos mandados expedidos pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Sorriso nos municípios mato-grossenses de Cuiabá, Várzea Grande, Sinop, Sorriso, Marcelândia, Peixoto de Azevedo, Terra Nova do Norte, Tangará da Serra e Guarantã do Norte, e nas cidades do Rio de Janeiro e Macaé (RJ).

Também foram cumpridos mandados de prisão na Penitenciária Dr. Osvaldo Florentino Leite Ferreira, em Sinop; na Penitenciária Central do Estado e na Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May, ambas em Cuiabá, e na Cadeia Pública de Peixoto de Azevedo, em desfavor de criminosos que já se encontravam presos.

Clique aqui  e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros