Mundo Segunda-feira, 21 de Novembro de 2011, 09:47 - A | A

Segunda-feira, 21 de Novembro de 2011, 09h:47 - A | A

CONFRONTO

Confrontos no Egito deixaram 22 mortos desde sábado

Manifestantes protestam contra junta militar que governa país

PORTAL R7

Associated Press

Um incêndio teve início num prédio nas imediações e os bombeiros tiveram dificuldades para resgatar moradores
Pelo menos 22 pessoas morreram nos confrontos registrados desde sábado (19) no Egito entre manifestantes hostis ao Exército, que governa o país, e as forças de segurança, anunciou o ministério da Saúde nesta segunda-feira (21).

"O número de mortos na Praça Tahrir (Cairo) e em outras províncias chega a 22 desde o início dos distúrbios", afirma um comunicado do ministério.

O texto não informa o número de feridos, que estava em 1.700 no balanço anterior. A televisão pública anunciou mais cedo que 20 pessoas morreram desde sábado na Praça Tahrir, em pleno centro do Cairo, onde acontecem os choques mais violentos.

Nesta segunda-feira, a polícia usava gás lacrimogêneo contra os manifestantes, espalhados em pequenos grupos na praça e seus arredores, que respondiam com pedras.

Um incêndio teve início num prédio nas imediações e os bombeiros tiveram dificuldades para resgatar moradores por causa da ação da polícia contra os manifestantes, o que irritou pedestres que passavam pela área. Alguns moradores do edifício tentavam escalá-lo para ajudar as pessoas que não conseguiam sair de lá.

Os confrontos entre forças de segurança do governo e manifestantes no Cairo e outras cidades egípcias resultaram na morte de pelo menos 22 pessoas desde sábado, num dos momentos mais violentos no país desde a derrubada do presidente Hosni Mubarak, em fevereiro.

Segundo informações do Ministério da Saúde, entre os 22 mortos estão manifestantes e membros das forças de segurança. Os choques acontecem a uma semana do início das primeiras eleições legislativas no país desde a queda de Mubarak.

Os manifestantes exigem o fim do poder militar instaurado desde fevereiro.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros