Sábado, 20 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,60
euro R$ 6,10
libra R$ 6,10

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,60
euro R$ 6,10
libra R$ 6,10

Justiça Terça-feira, 09 de Julho de 2024, 17:03 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Terça-feira, 09 de Julho de 2024, 17h:03 - A | A

DO COMANDO VERMELHO

Ministro nega habeas corpus a suposto faccionado preso por chacina de maranhenses

Réu foi preso na no ano passado durante as investigações da "Operação Kalypto" para investigar as mortes

ANDRÉ ALVES
Redação

O ministro OG Fernandes, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou um habeas corpus impetrado em favor de Igor Augusto da Silva Carvalho, condenado a 6 anos e 3 meses de reclusão por tráfico de drogas.

O ‘Barbado’ como também é conhecido, havia sido preso no ano passado durante as investigações da 'Operação Kalypto', deflagrada pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Eles prenderam integrantes de uma facção do Comando Vermelho que assassinaram e ocultaram, em 2021, os corpos de quatro jovens maranhenses no bairro Renascer, em Cuiabá.

O habeas corpus contestava a decisão do Tribunal de origem, alegando ilegalidade e falta de fundamentação para a condenação, além de pedir a desclassificação do crime para uma infração de menor potencial ofensivo, prevista no artigo 28 da mesma lei.

No despacho, o Ministro OG Fernandes, vice-presidente do STJ em exercício da Presidência, argumentou que a decisão questionada foi proferida monocraticamente pelo desembargador relator na origem, sem deliberação colegiada. Segundo ele, isso inviabiliza o conhecimento do caso pela Corte Superior neste momento.

“A decisão combatida foi proferida monocraticamente pelo desembargador relator na origem. Não há, pois, deliberação colegiada sobre a matéria trazida na presente impetração, o que inviabiliza o seu conhecimento por esta Corte Superior”, destacou o ministro.

 LEIA MAIS: Polícia cumpre ordens para localizar corpos de maranhenses mortos por facção em Cuiabá

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros