Quarta-feira, 19 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,43
euro R$ 5,84
libra R$ 5,84

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,43
euro R$ 5,84
libra R$ 5,84

Justiça Sexta-feira, 17 de Maio de 2024, 10:23 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Sexta-feira, 17 de Maio de 2024, 10h:23 - A | A

ALVO DA ODISSÉIA E DÉJÀ-VU

Ministro decide que "chefe" da sonegação em MT continuará usando tornozeleira

De acordo com as investigações, Alberici ostentava posição de líder no esquema e operacionalizava a sonegação de impostos por meio de transportadoras de fachada

RAYNNA NICOLAS
Da Redação

O ministro Otávio de Almeida Toledo, convocado para o Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou pedido do empresário Bruno Alberici para revogação do uso da tornozeleira eletrônica. Alvo das operações 'Odisséia' e 'Déjà-vu', Bruno é investigado por crimes contra a ordem tributária, falsificação documental, uso de documento falso, entre outros, perpetrados por organização criminosa.

De acordo com as investigações, Alberici ostentava posição de líder no esquema e operacionalizava a sonegação de impostos por meio de transportadoras de fachada. A decisão que negou a ele a retirada das cautelares é do dia 15 de maio. 

No recurso, a defesa alegou constrangimento ilegal na medida, que já dura três meses. De acordo com os advogados, não há justa causa ou risco concreto de reiteração criminosa. Também mencionaram as condições favoráveis de Bruno, como a primariedade, os bons antecedentes, residência fixa e trabalho lícito.

Na avaliação do ministro Otávio de Almeida Toledo, não ficou demonstrado o alegado constrangimento ilegal para justificar a concessão da medida. De acordo com ele, a decisão do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, que manteve o monitoramento, foi suficientemente fundamentada. 

"Ademais, o pedido liminar confunde-se com o próprio mérito da irresignação, o qual deverá ser apreciado em momento oportuno, qual seja, por ocasião do julgamento definitivo deste processo", acrescentou ao assinar o indeferimento.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros