Quarta-feira, 19 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,43
euro R$ 5,84
libra R$ 5,84

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,43
euro R$ 5,84
libra R$ 5,84

Justiça Sexta-feira, 17 de Maio de 2024, 11:14 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Sexta-feira, 17 de Maio de 2024, 11h:14 - A | A

POR GESTÃO EM CUIABÁ

Juiz determina penhora de 30% sobre salário de secretário de VG condenado por improbidade

Na ação original, Charles foi acusado de improbidade por contratar, sem licitação, concurso ou qualquer teste seletivo, diversos advogados para  a Procuradoria-Geral do Município de Cuiabá, na época que chefiava o órgão, em 2003

RAYNNA NICOLAS
Da Redação

O juiz Bruno D'Oliveira Marques, da Vara Especializada em Ações Coletivas, determinou a penhora de 30% da remuneração mensal do secretário de Desenvolvimento Econômico, Tecnologia e Turismo de Várzea Grande, Charles Caetano Rosa, condenado por improbidade administrativa. Decisão é desta quinta-feira (16) e visa ao cumprimento da sentença. 

Na ação original, Charles foi acusado de improbidade por contratar, sem licitação, concurso ou qualquer teste seletivo, diversos advogados para  a Procuradoria Geral do Município de Cuiabá, na época que chefiava o órgão, em 2003. Ele foi condenado a ressarcir os cofres públicos em R$ 154 mil. 

O Ministério Público chegou a tentar firmar acordo de não persecução cível com o secretário, mas não houve anuência da administração da Capital. O município também apresentou diversos pedidos, visando ao prosseguimento da execução. Dentre eles, estava a penhora de parte do salário de Charles Caetano. 

Na decisão, o juiz do caso anotou que a impenhorabilidade dos proventos não é absoluta desde que a restrição sobre o salário não ultrapasse 30% da remuneração. Atualmente, Charles recebe da Prefeitura de Várzea Grande salário bruto na ordem de R$ 16.288,00.

"No mais, a execução forçada e/ou a fase de cumprimento de sentença tem o objetivo de satisfazer um direito, incidindo sobre a vontade do devedor, no sentido de fazê-lo cumprir a sua obrigação, ainda que mediante a retirada de seu patrimônio dos bens suficientes para a satisfação do credor", despachou.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros