Sexta-feira, 17 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,13
euro R$ 5,58
libra R$ 5,58

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,13
euro R$ 5,58
libra R$ 5,58

Justiça Quinta-feira, 30 de Junho de 2016, 18:37 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quinta-feira, 30 de Junho de 2016, 18h:37 - A | A

ESPAÇO DE NEGOCIAÇÃO

Desembargador suspende corte de ponto de servidores do Detran e da Segurança Pública

GABRIEL SOARES

O desembargador Alberto Ferreira de Souza cancelou nesta quinta-feira (30) o corte de ponto dos servidores do Detran, que estão em greve desde o dia 31 de maio, em luta pela Revisão Geral Anual (RGA) de 11,28%. A decisão foi estendida aos servidores da Segurança Pública.

 

Marcos Lopes/HiperNotícias

TJ/tribunal de justiça/desembargadores/Alberto Ferreira de Souza

 

Na decisão, o magistrado reconhece que o encaminhamento de um projeto de lei à Assembleia Legislativa, sem o consentimento do Fórum Sindical com a proposta, interrompeu unilateralmente o espaço de negociação.

 

"[...] verifica-se, sob estima perfunctória, a ruptura dos canais de negociação entre o Estado e os servidores públicos, haja vista o encaminhamento de projeto de reajuste à Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso [já aprovado; fato público e notório!], fulminando – unilateralmente – qualquer espaço de negociação com as categorias, o que demonstra, em certa medida, a legitimidade do movimento paredista [art. 3º da Lei n. 7.783/89]", afirma. 

 

O desembargador ainda ressaltou que o movimento paredista é o principal intrumento de reivindicações do servidor público, embasando-se em jurisprudência do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), e apontou que a participação na greve não pode acarretar "uma opção economicamente intolerante ao próprio grevista e ao núcleo familiar".

 

Por isso, o magistrado deferiu o pedido do Detran e determinou a suspensão do corte de ponto e proibiu o Estado de lançar como falta os dias em que os servidores se ausentaram do serviço para participar do movimento grevista, sob pena de multa diária de R$ 100 mil.

 

Contudo, o desembargador Alberto de Souza ressalva que os sindicatos deverão proceder rigorosamente para que a greve de suas categorias não afete a promoção dos serviços públicos, conforme determina a lei.

 

"[...] Cabe ao Estado, na interpretação constitucional, garantir a possibilidade de dissenso e rejeitar qualquer sorte de tratamento homogeneizante, viabilizando, a contrario sensu, que indivíduos e grupos possam influir no contínuo diálogo social [democracia deliberativa], por meio do qual se constrói o significado da Constituição. A ninguém cabe a última palavra", afirmou.

 

SÓ EM JULHO

Apesar da ameaça de cortar o ponto das categorias que tiveram sua greve decretada ilegal, o governo Pedro Taques (PSDB) não descontou as faltas deste primeiro mês de paralisação no salário que foi pago nesta sexta-feira (30).

 

Segundo a assessoria da Secretaria de Estado de Gestão de Mato Grosso (Seges), a medida só será adotada a partir do mês de julho.

 

"As decisões judiciais sobre o corte de ponto dos servidores em greve chegaram para para nós quando a folha de pagamento em relação ao mês de junho já estava fechada. Então, não terá nenhum corte de ponto no salário que será pago amanhã", informou a assessoria da Seges.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Dany 30/06/2016

Ate porque o DETRAN que é uma autarquia esta caindo aos pedacos.Autarquia que so tem autonomia em um papel.Por favor moderniza o sistema de informacao e mais quero o modernissimo setor de vistoria que foi prometido pelo ex presidente da autarquia o Rogers.A vistoria no interior do MT é feito na rua.Na minha casa sao dois carros e uma moto.Gostaria que alguem me explicasse para onde vai o dinheiro das taxas e do imposto.Enfim,coloque ar condicionado nao preciso lembrar que o MT é quente e eu como usuaria sofro assim como os servidores.Nao peco nada de muoto extravagante pois é nosso dinheiro que esta sendo colocado la..O Pais so ira mudar se toda a populacao pagadora de impostos comecar a cobrar dos nossos governantes a aplicacao justa do nosso dinheiro.

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros