Quarta-feira, 19 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,43
euro R$ 5,84
libra R$ 5,84

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,43
euro R$ 5,84
libra R$ 5,84

Justiça Segunda-feira, 20 de Maio de 2024, 14:27 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Segunda-feira, 20 de Maio de 2024, 14h:27 - A | A

RECLAMAÇÃO CONTRA JUIZ

CNJ dá 48h para Tribunal de Justiça entregar dados do celular de Zampieri

Ministério Público acusa o juiz Wladymir Perri de ter violado os dados sem oportunizar acesso às partes

RAYNNA NICOLAS
Da Redação

O juiz auxiliar da Corregedoria Nacional de Justiça (CNJ), Wellington da Silva Medeiros, determinou que a 12ª Vara Criminal de Cuiabá entregue, no prazo de 48 horas, todos os dados extraídos do celular do advogado Roberto Zampieri, assassinado no fim do ano passado. Decisão se deu no bojo de reclamação contra o juiz Wladymir Perri, que atuava no caso. 

O Ministério Público de Mato Grosso (MPMT) abriu processo no CNJ depois que o magistrado determinou que todos os materiais da investigação deveriam ser entregues pessoalmente na secretaria da 12ª Vara. De acordo com o órgão ministerial, em meio a isso, foram promovidas violações aos lacres contendo HDs com os dados extraídos do celular de Zampieri sem que as partes do processo pudessem acompanhar o procedimento. 

Posteriormente, o MP apresentou novas informações que foram consideradas 'urgentes' pelo Conselho. Isso porque Wladymir Perri teria questionado às autoridades policiais, sem motivo aparente, se existiam, nos dados do celular do advogado, menções a pessoas com prerrogativa por função. 

LEIA MAIS: Corregedor dá 15 dias para MP apresentar mais provas contra juiz do caso Zampieri

A esposa de Zampieri também protocolou no processo pedido para que todos os dados extraídos do aparelho, e que não tenham relação com as investigações, sejam destruídos. Ocorre que o conforme o Ministério Público, não existe cópia de segurança do conteúdo extraído do celular.

Eventual deferimento do pedido, conforme asseverou o MP, acarretaria na impossibilidade de qualquer diligência futura para esclarecimento dos fatos da reclamação contra Wladymir Perri. 

Nesse sentido, o juiz Auxiliar do CNJ, Wellington da Silva Medeiros, decidiu determinar, com urgência, a entrega de uma cópia dos dados à Corte. 

Questionado, o Tribunal de Justiça não esclareceu se já foi intimado ou deu cumprimento à decisão. 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros