Sexta-feira, 14 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,37
euro R$ 5,77
libra R$ 5,77

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,37
euro R$ 5,77
libra R$ 5,77

Economia Quinta-feira, 11 de Outubro de 2018, 10:19 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quinta-feira, 11 de Outubro de 2018, 10h:19 - A | A

NOME SUJO

Número de inadimplentes permanece em 62,4 milhões em setembro

CONTEÚDO ESTADÃO
da Redação

O número de brasileiros com alguma conta em atraso ficou estagnado em 62,4 milhões - o equivalente a 40,6% da população adulta - na passagem de agosto para setembro. Na comparação com setembro do ano passado, o total de brasileiros inadimplentes subiu 3,9%, conforme levantamento da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), em parceria com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC).

Reprodução

dividas

 

Segundo o presidente da CNDL, José Cesar da Costa, o desemprego elevado e a renda ainda abaixo dos patamares anteriores à crise seguem prejudicando a capacidade de pagamento dos consumidores.

"Esse quadro só deve ser revertido com a melhora do mercado de trabalho, o que exige por sua vez uma recuperação econômica mais vigorosa", diz o executivo, ao comentar o resultado do levantamento.

O balanço abrange desde dívidas bancárias - como faturas atrasadas de cartão de crédito e empréstimos bancários não pagos - a crediários abertos no comércio e dívidas com empresas que prestam serviços de telefonia, TV por assinatura e internet.

Na comparação com setembro de 2017, as dívidas bancárias - entre cartão de crédito, cheque especial e empréstimos - subiram 8,5% no mês passado, a alta mais expressiva.

Já o número de brasileiros que atrasaram pagamento de crediários no comércio mostrou queda de 6,1%. Nas contas de serviços básicos, como água e luz, houve queda de 1,1% no total de consumidores em atraso.

(Com Agência Estado)

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

 

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros