Sexta-feira, 12 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,92
libra R$ 5,92

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,92
libra R$ 5,92

Economia Sexta-feira, 21 de Junho de 2024, 17:00 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Sexta-feira, 21 de Junho de 2024, 17h:00 - A | A

Bolsas de NY fecham perto da estabilidade, observando publicações de dados e bancos em queda

CONTEÚDO ESTADÃO
da Redação

As bolsas de Nova York fecharam perto da estabilidade nesta sexta-feira, 21, observando indicadores mais forte que o esperado da economia americana, e em mais uma sessão com forte atenção ao desempenho da Nvidia. O desempenho das ações ligadas à inteligência artificial segue como um grande guia para o mercado, e analistas apontam que deve seguir impulsionando os índices nos próximos meses.

O setor bancário também foi destaque, com a publicação de um relatório por autoridades colocando questões sobre os planos de resolução de algumas das maiores instituições financeiras do país.

O índice Dow Jones encerrou a sessão em alta de 0,04%, aos 39.150,33 pontos; o S&P 500 recuou 0,16% aos 5.464,62 pontos; e o Nasdaq teve queda de 0,18%, aos 17.689,36 pontos. Na semana, houve alta de 1,45% do primeiro e 0,61% do segundo, enquanto o Nasdaq ficou estável.

O PMI composto americano subiu a 54,6 na preliminar de junho, máxima em 26 meses, puxado por alta inesperada do setor de serviços (55,1) e queda menor que a estimada do setor industrial (51,9). Já as vendas de moradias usadas nos Estados Unidos caíram 0,7%, em ritmo menor do que o previsto.

Para o Bank of America (BofA), a boa performance da economia americana deve continuar, impulsionada por aceleração do emprego, aumento na oferta de mão de obra e mudanças na política fiscal. No entanto, esse desempenho ainda envolverá uma desaceleração para 2% ao longo do tempo, apoiando o processo de desinflação e permitindo cortes de juros do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) em dezembro, avalia o banco.

A Capital Economics afirma que o índice acionário S&P 500 deve continuar a subir, nos próximos meses, e elevou sua projeção para ele ao fim deste ano. A consultoria diz esperar agora que o S&P 500 chegue ao final deste ano em 6 mil pontos, quando antes projetava 5.500. Para o fim de 2025, revisou sua expectativa de 6.500 a 7 mil pontos.

Ela também avalia que "a bolha da IA pode continuar a inflar, nos EUA e globalmente", referindo-se à inteligência artificial. Por sua vez, a Nvidia, "popstar" do setor de semicondutores, parece corrigir ganhos recentes e amarga perdas nos últimos dois pregões, caindo 3,22% nesta sexta, que demovem a empresa do posto de maior valor de mercado global, a colocando atrás de Microsoft (+0,92%).

Nesta sexta, o Fed e a Federal Deposit Insurance Corporation (FDIC) informaram que identificaram problemas nos planos de resolução de Bank of America (BofA) (-1,25%), Citigroup (-1,04%), Goldman Sachs (-1,68%) e JPMorgan Chase (-1,19%).

Segundo a Bloomberg, a Apple pretende não lançar sua tecnologia de inteligência artificial Apple Intelligente na União Europeia, devido a preocupações com as tentativas regulatórias do bloco econômico para controlar as big techs.

A empresa de biotecnologia Sarepta Therapeutics saltou 30,14%, após a agência reguladora de alimentos e remédios dos EUA, a FDA, aprovar sua terapia genética para distrofia muscular, conhecida como Duchenne, para pacientes a partir de 4 anos.

(Com Agência Estado)

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

 

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros