Copa Pantanal Segunda-feira, 25 de Abril de 2011, 15:07 - A | A

Segunda-feira, 25 de Abril de 2011, 15h:07 - A | A

ALERTA

Atrasos não são desculpas para dispensa de licitação ou aditivos

Aviso é de ministro do TCU, que também é relator dos processos de fiscalização dos projetos da Copa do Mundo

DA REDAÇÃO

Divulgação
Projeto da Arena do Pantanal, em Cuiabá, é tido como padrão em responsabilidade ambiental

Os possíveis atrasos em obras para a Copa de 2014 - como construção e reforma de estádios ou ampliação de aeroportos - não serão desculpas para dispensas de licitação ou aditivos contratuais que elevem excessivamente os custos finais, como ocorrido nos Jogos Pan-Americanos de 2007.  A advertência é do ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Valmir Campelo relator dos processos de fiscalização dos projetos da Copa do Mundo.

“Eu espero que não (haja elevação nos preços finais). Mesmo porque, para haver aumento em uma obra já contratada, é preciso que haja muita justificativa, porque nós vamos punir os responsáveis. Nós estamos procurando evitar o que aconteceu no Pan”.

Apesar de inúmeras obras estarem atrasadas no País, o ministro frisou que acredita no sucesso do evento e na inauguração dos equipamentos a tempo de realizar a Copa das Confederações, em 2013. Campelo diz que, ao contrário do que ocorreu no Pan, o atraso nas obras não se deve à falta de liberação de recursos, que já estão disponibilizados por meio da Caixa Federal e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.

Ele reconheceu, no entanto, que existem entraves legais, como a emissão de licenças ambientais, que podem atrasar o processo. A posição e a avaliação do TCU sobre os processos de projetos e obras para a Copa foram divulgadas em um relatório apresentado na última semana. (Com Assessoria)

 

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros