Domingo, 21 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,60
euro R$ 6,10
libra R$ 6,10

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,60
euro R$ 6,10
libra R$ 6,10

Cidades Terça-feira, 11 de Junho de 2024, 12:22 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Terça-feira, 11 de Junho de 2024, 12h:22 - A | A

GREVE EM TODO PAÍS

Servidores federais de Mato Grosso participam de ato nacional em Brasília pela educação

Professores e técnicos-administrativos da UFMT e servidores IFMT participam dos atos; governo anunciou investimento de R$ 5,5 bilhões para universidades

JOLISMAR BRUNO
Da Redação

Professores e técnicos-administrativos da Educação (TAE) da Universidadade Federal de Mato Grosso (UFMT) e servidores do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) estão em Brasília (DF) participando dos atos nacionais em defesa da educação. Os atos tiveram início na segunda-feira (10), quando o presidente Lula (PT) se reuniu com reitores de todo país e anunciou o investimento de R$ 5,5 bilhões para as universidades. Nesta terça-feira, ocorrem os atos em defesa dos técnicos-administrativos da educação, inclusive em Cuiabá.

Na segunda, o ato foi realizado na Praça dos Três Poderes, em frente ao Palácio do Planalto. O coordenador geral do Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica de Mato Grosso (Sinasefe-MT), Roni Rodrigues Silva, que representa a categoria dos sevidores do IFMT, está no local, juntamente com o coordenador do Sinafese - seção Cáceres (217 km de Cuiabá).

"Mais um dia de greve, mais um dia de luta. Estamos juntos com todos os Sinasefe do Brasil na luta pelas nossas reivindicações", disse. Nesta segunda, o presidente se reuniu com os reitores de universidades e institutos federais e anunciou R$ 5,5 bilhões em recursos do Novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para a criação de dez novos campi, espalhados pelas cinco regiões do país, e melhorias na infraestrutura de todas as 69 universidades federais. Também serão repassados recursos para 31 hospitais universitários da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), sendo oito novos. A proposta deve ser analisada.

 

Já conforme Luzia Melo, coordenadora do Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação da UFMT (Sintuf-MT), a reunião com a Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnicos-Administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (Fasubra) que representa a categoria em âmbito nacional será nesta quarta-feira (12). Contudo, logo mais às 16h um ato também será realizado na Praça dos Três Poderes. 

Já no dia 14 de junho, a reunião será com os professores que são representados pelo Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes).  

 

GREVE NAS UNIVERSIDADES

À greve é um movimento nacional que está ocorrendo nas universidades e institutos federais de todo país. Entre as principais reivindicações estão o reajuste salaria, plano carreira e recomposição no orçamento das universidades.

Em Mato Grosso, os técnicos-administrativos estão em greve desde o mês de março. No dia 1º de abril, foi a vez dos servidores de 18 campi do IFMT aderirem à greve. Em seguida, no dia 17 de maio, os professores da UFMT paralisaram e uma semana depois os professores da Universidade Federal de Rondonópolis (217 km de Cuiabá) também entraram em greve.

LEIA MAIS: sete dias depois da UFMT, professores da Federal de Rondonópolis aprovam greve geral

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros