Cidades Quarta-feira, 30 de Dezembro de 2020, 12:10 - A | A

Quarta-feira, 30 de Dezembro de 2020, 12h:10 - A | A

RESTAURANTE NO LAGO DO MANSO

Mulher tem dedo arrancado por piranha e filha denuncia negligência de restaurante

JOYCY AMBRÓSIO
DA REDAÇÃO

Uma mulher denunciou em uma página do Facebook, intitulada como “Onde não ir”, uma situação de negligência por parte do restaurante Trapiche,  depois que sua mãe teve parte de um dedo arrancado por uma piranha. O estabelecimento fica no Lago do Manso (90 km de Cuiabá). 

Reprodução/Facebook - Restaurante Trapiche

RESTAURANTE TRAPICHE.jpg.png

 

O ataque aconteceu no último dia 14, em um lago que seria um dos atrativos de lazer do lugar. Conforme o relato, não  existiria nenhum sinal de alerta sobre a existência dos peixes carnívoros. 

Ainda de acordo com a publicação, a jovem junto a sua mãe, o padrasto e os dois filhos, um de 9 meses e outro de 4 anos, foram passear no restaurante.

Logo que a família chegou no lugar, os dois filhos entraram no lago com a avó. Minutos depois um funcionário do local foi informá-los que ali era comum acontecer ataques de piranha.

No entanto, segundo o funcionário teria um espaço reservado no lago, com algumas grades, que seria adequado para a família ficar, devido uma maior segurança. 

Horas depois, a mãe da mulher e o padrasto resolveram entrar novamente no lago, mas na parte que foi orientada pelo funcionário onde teria as grades de proteção. “Quando o funcionário viu a gente indo até a água, foi atrás e disse para gente não entrar, pois há poucos minutos uma piranha teria arrancado o dedo de uma criança de 11 anos no local”, escreveu a jovem no Facebook.

Porém, enquanto a mulher foi lavar os filhos em um dos chuveiros do local e arrumar as coisas para irem embora, a mãe dela que estava na água com o padrasto também teve parte de um dos dedos do pé comido por uma piranha. “Ela saiu aos prantos da água, o restaurante ofereceu os primeiros socorros. Pagamos a conta e viemos embora para levar a minha mão ao hospital”, contou a filha da vítima.

No relato de insatisfação, a mulher questiona a falta de informação aos banhistas sobre a existência de piranhas no lago.

“Não tinha nenhuma placa, ou alguém barrando a entrada na lagoa. Antes do funcionário ir avisar que tinha piranha, já estávamos há algum tempo na água, poderíamos ter sido mordidos ali mesmo”, pontuou. 

Outro lado

A reportagem do Hipernotícias entrou em contato com o proprietário do restaurante, Marcos Dolce, que informou que no local existe avisos sobre o perigo de ataques dos peixes.

No entanto, na ocasião uma das grades de proteção teria sido retirada por um banhista. Conforme Marcos, todas as pessoas foram avisadas para não entrarem na água, mas houve a negação por parte da vítima, o que resultou no ataque dos peixes. 

Veja na íntegra a nota do restaurante:

Somos uma restaurante à beira de um lago, ambiente de natureza, e deixamos isso bem claro quando nos mandam mensagens pedindo informações. Tentamos fazer o máximo possível para oferecer segurança aos clientes, porém não temos poderes divinos.

Assim como você pode ir a uma cachoeira e ser picado por cobra, ir à praia e ter tubarões, água viva.

É sabido, que em todo o lago tem piranhas. O lago é formado por rios da nossa bacia e nela tem piranha. Fizemos as telas numa forma de minimizar o risco e assim é.

Quando a criança foi mordida e não teve seu dedo arrancado como disse, imediatamente pedimos para todos saírem do cercado, inclusive a sua mãe e a mesma se recusou a sair.

Nesse dia, um grupo de rapazes subiram na tela e fazendo a vistoria verificamos que a grade foi quebrada, o que já providenciamos o conserto.

Lamentamos muito o ocorrido, não queremos que isso ocorra com ninguém, mas responsabilizar e ferir a imagem do restaurante por conta da imprudência da sua mãe, em não ouvir os garçons, não é correto.

Quanto ao pagamento dos R$ 50,00 reais de Day Use, este é cobrado pelo condomínio e não pelo restaurante. Mas todos também recebem essa informação antes de ir, podem ir ou não. A praia precisa de uma manutenção diária, é necessária limpeza, jogar areia, passar esteira, e muito mais, e isso tem gastos.

Estamos a 100 km de Cuiabá, nossa logística de funcionamento não é fácil. Temos em torno de 20 famílias que dependem desse negócio, e dão o sangue para que vocês cheguem e passem um dia agradável.

Famílias que atravessam aquele lago de barco dia e noite, deixam seus filhos, maridos, familiares para tirarem o seu sustento.

Nossos filhos crescem sem passarmos o final de semana com eles, para proporcionarmos isso a vocês.

É muito fácil criticar, postar nas redes sociais. Pessoas essas com fotos e postagens bíblicas em seus perfis, e hora de serem empáticas e agirem com amor ao próximo, jogam pedras.

E falo isso não só pela nossa empresa não, falo por todas. Aos que gostam de criticar, queríamos ao menos 1 mês cuidando e administrando tudo isso.

Se esse momento ao qual todos estamos passando, essa pandemia, não serviu para cada um ser uma pessoa melhor, nada mais faz sentido.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Isadora 30/12/2020

Pessoal , a piranha tirou a metade do dedo ! Tenho foto caso vocês queiram ver ... e um vídeo que eu fiz do local no dia que prova que não tinha sinalização nenhuma.

Junior 30/12/2020

E um otimo lugar avisado foi tem pracas pracas de aviso sim

2 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros