Cidades Quarta-feira, 22 de Junho de 2011, 18:47 - A | A

Quarta-feira, 22 de Junho de 2011, 18h:47 - A | A

EM NEGOCIAÇÃO

Investigadores e escrivães não aceitam proposta do governo e admitem paralisar atividades

Segundo representantes da categoria o que o governo propôs não é favorável a eles

ALIANA F. CAMARGO
aliana@hipernoticias.com.br

Mayke Toscano/Hipernotícias
Investigadores e escrivães se reuniram em frente à Secretaria de Administração para avaliar a proposta do Governo

Investigadores e escrivães não chegaram a acordo com a Secretaria de Administração (SAD) no final da tarde desta quarta-feira (22) e acenaram para uma possível paralisação caso o governo não atenda a expectativa salarial da categoria.

O secretário de Administração, César Zílio, se reunirá com o governador Silval Barbosa e pediu prazo até dia 30 de junho (quinta-feira) para dar uma resposta.

Os representantes das duas categorias se reuniram rapidamente com cerca de 70 servidores que aguardavam do lado de fora da SAD. A posição da maioria foi de que se o governo não indicar uma proposta favorável o caminho será a paralisação das atividades.

Segundo o vice-presidente do Sindicato dos Escrivães da Policia Judiciária Civil (Sindepjuc), Itamar Alves de Farias, a proposta sugerida pelo governo não atinge a tabela salarial de carreiras de nível médio do governo.

“A proposta do Secretaria é pagar em dezembro de 2011 R$ 2.460,17 iniciais, mas não concordamos com isso porque tem carreiras que ganham mais de R$ 3 mil com nível médio”, afirmou.

As duas categorias atualmente ganham o inicial de R$ 2.365,55. A proposta reivindicada é que esse valor suba para R$ 3,6 mil inicial e que na mudança de nível (que ocorre a cada 3 anos) o percentual de aumento sai dos 1,5% para 3%.

A proposta de aumento do governo é de 4% para dezembro de 2011; 6% para maio de 2012; 10% para maio de 2013 e 10% em maio de 2014. Para o Governo em dezembro de 2011 os servidores começam a ganhar R$ 2.460,17 e quem estiver aposentando passa a ganhar R$ 5.460,00. Em maio de 2014, escrivães e policiais passam a receber em nível inicial R$ 3.155,42 e no fim de 30 anos de carreira cheguem a R$ 7.003,52.

SAD

A Secretaria de Administração disse que a posição do Governo será negociar sempre e que as portas estão abertas para se chegar num consenso que seja bom para ambas as partes.

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Cuiabano Observador 23/06/2011

Tirando os últimos investigadores que entraram na PJC, o resto foi tudo pego à laço ou seja, sem o mínimo preparo e cultura suficiente para reivindicar um salário mais justo, vamos estudar e concluir o ensino superior para depois fazer uma greve legítima!!!

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros