Terça-feira, 21 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,10
euro R$ 5,53
libra R$ 5,53

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,10
euro R$ 5,53
libra R$ 5,53

Cidades Terça-feira, 20 de Setembro de 2016, 20:33 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Terça-feira, 20 de Setembro de 2016, 20h:33 - A | A

EM TRATAMENTO

Delegado é preso em Chapada dos Guimarães por atirar para cima

MAX AGUIAR

O delegado da Polícia Civil, Rodrigo Santana, foi preso na noite do último domingo (18), após atirar dentro da própria casa, em Chapada dos Guimarães (60 km de Cuiabá). Segundo as informações, o policial disparou para cima e apresenta um quadro de depressão. Na casa, estavam alguns parentes que se assustaram com a situação e acionaram uma viatura.

 

PJC

DELEGADO RODRIGO SANTANA

Delegado Rodrigo Santana segue preso em Chapada dos Guimarães

Segundo informações da assessoria da instituição,  o delegado está preso pelos crimes de posse irregular de arma de fogo de uso permitido e disparo de arma de fogo.

 

O delegado está licenciado desde o dia 11 de agosto de 2016 para tratamento de depressão. Ele mora sozinho em Chapada dos Guimarães e no domingo efetuou um disparo no quarto da residência. No local, estavam à ex-mulher, o filho, a nora e uma neta, que foram para cidade em preocupação com o estado de saúde dele. Ninguém ficou ferido.

 

Uma equipe da Delegacia de Chapada dos Guimarães e da Gerência de Operações Especiais (GOE) foram acionadas e recolheram as duas armas de fogo, um revólver calibre 38 e uma pistola ponto 40, conduzindo após o delegado até a unidade policial, onde foi lavrado o auto de prisão em flagrante e comunicado o Juizo da comarca.

 

A Polícia Civil ressalva que todo o procedimento foi feito de forma técnica e dentro da legalidade. As armas apreendidas não são de propriedade da instituição. 

 

Por conta do caso ser considerado "abafado" por conta de uma das partes se tratar de um delegado, o Sindicato dos Agentes da Polícia Civil emitiu uma nota informando que repudia qualquer tipo de privilégio dispensado ao delegado.

 

"O presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Polícia Civil de Mato Grosso - Siagespoc, Cledison Gonçalves, repudia o privilégio dispensado ao delegado Rodrigo, de Bom Jesus do Araguaia que protagonizou um episódio lamentável em um hotel de Chapada dos Guimarães, sendo denunciado pela própria esposa, mas conseguindo abafar o caso por ser delegado de polícia. Mais uma vez é preciso deixar claro que todos são iguais perante a lei e devem arcar com as consequências de seus atos, em vez de serem protegidos por uma classe corporativista que não mede esforços para dar guarida aos seus membros que transgridem a lei", diz a nota. 

 

Outro caso

 

Em maio de 2012 o delegado também tirou licença por problemas pessoais. Naquela época, Rodrigo Santana foi acusado de agredir a mulher após uma discussão. “Ele me agrediu depois me imobilizou e me jogou no chão. Ele chamou a Polícia Civil para evitar que a Polícia Militar fosse até o local e ele fosse preso por Maria da Penha", argumentou a esposa no dia do ocorrido.

 

À reportagem, o delegado negou as agressões e alegou que estava sendo vítima de chantagem da esposa, que teria sido orientada por familiares e advogados para tentar prejudicá-lo.

 

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros