Artigos Quarta-feira, 20 de Abril de 2011, 08:30 - A | A

Quarta-feira, 20 de Abril de 2011, 08h:30 - A | A

Não entendo mesmo

A paixão nacional na terra de Pedro Álvares Cabral é o futebol. Somos penta-campeões mundiais e o maior exportador de craques. O meu país parece que pertence a outro planeta.

GABRIEL NOVIS NEVES
borbon@terra.com.br

O meu país parece que pertence a outro planeta. Há certas coisas que não consigo entender, embora me esforce bastante com leituras e consultorias especializadas.

A paixão nacional na terra de Pedro Álvares Cabral é o futebol. Somos penta-campeões mundiais e o maior exportador de craques.

A nação brasileira passa por um momento maravilhoso na sua economia. Há anos não temos inflação e a taxa de desemprego é desprezível.

Com todos esses fatores favoráveis, os nossos clubes estão falidos, sobrevivendo, mal e parcamente, com o dízimo pago pela televisão.

A Espanha tem uma taxa de desemprego que atinge 20%, está mergulhada em uma grande crise econômica e o seu presidente já declarou que sem o auxílio da União Européia e do FMI, não sairá do buraco em que se encontra.

O seu vizinho Portugal, pediu dinheiro emprestado ao Brasil. A Espanha, foi atrás do dinheiro dos árabes.

A situação é extremamente grave para os jovens, atingindo extraordinários 43% para pessoas abaixo dos 25 anos. O destino deles é a migração, principalmente para a Alemanha, que tem 8% de desemprego entre os jovens. A Espanha é um país que vive grave crise econômica.

Em compensação, somando as receitas de todos os times, o futebol brasileiro movimentou R$ 1,7 bilhão em 2010, enquanto, sozinho, o Real Madri faturou quase a mesma quantia.

Alguns tentaram me explicar que o Real Madri está no velho continente. Mas não é a Europa que está em crise?

O poder aquisitivo dos madrilistas é maior que o dos corintianos ou flamenguistas?

Mas não é na Espanha que o desemprego bateu o recorde?

Não consigo encontrar uma justificativa econômica, nem futebolística para entender esse fenômeno. Ou alguém imagina que há mais espanhóis bons de bola que brasileiros?

Não entendo mesmo por que um país que produz craques em série, e abastece o mercado mundial, não consegue ter a receita de um Manchester United ou Barcelona.

A paixão do brasileiro pelo futebol poderia render bilhões.

A verdade – eu acho - é que os nossos clubes vivem com o pires nas mãos.

(*) GABRIEL NOVIS NEVES é médico e professor universitário e colaborador de Hipernoticias. E-mail: borbon@terra.com.br

Os artigos assinados são de responsabilidade dos autores e não refletem necessariamente a opinião do site de notícias www.hnt.com.br

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia


Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros