Sexta-feira, 12 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,92
libra R$ 5,92

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,45
euro R$ 5,92
libra R$ 5,92

Artigos Quinta-feira, 13 de Outubro de 2022, 14:11 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Quinta-feira, 13 de Outubro de 2022, 14h:11 - A | A

LICIO MALHEIROS

Lisura total

LICIO ANTONIO MALHEIROS

Divulgação

Lício Malheiros

 

O Brasil vive hoje, ansiedade profunda em relação ao processo eleitoral que está em curso, para Presidência da República.

Uma das questões emblemáticas envolvendo a eleição majoritária para presidente; tem como premissa básica, a lisura do processo eleitoral em sua apuração.

Falar em eleições limpas; sem que haja a implementação da democracia plena, onde as liberdades civis e as liberdades políticas fundamentais não sejam apenas respeitadas, mas também reforçada por uma cultura política que conduza ao crescimento dos princípios democráticos.

Para um bom entendedor poucas palavras bastam; passados 25 anos da estreia das urnas eletrônicas nas eleições brasileiras, o uso dessas máquinas está novamente em pauta.

Não está em discussão, à confiabilidade ou não dessas maquinas eletrônicas.

O que o povo brasileiro realmente quer, é que neste segundo turno haja a inserção dos números que cada eleitor irá digitar nas urnas eletrônicas, sejam impressos e que os papéis sejam depositados de forma automática numa urna de acrílico, para que, em caso de uma possível conferência, possa atender tanto ao candidato, A como ao B.

Infelizmente, para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), responsável pela organização das votações brasileiras, refuta as acusações de vulnerabilidade do sistema eletrônico.

Em nota envida à Agência Senado, a mesma diz “Que utiliza o que há de mais moderno em tecnologia para garantir, a integridade, a confiabilidade, a transparência e a autenticidade do processo eleitoral”, disso ninguém duvida.

Agora, por que então não inserir esse recipiente de acrílico? Essa pergunta não quer calar.

Infelizmente, em um dos Três Poderes, existe um ser abjeto, que vem constantemente cometendo ativismo judicial, não posso declinar o seu nome, sob pena de ser preso, porém é fácil imaginar quem seja esse senhor, pois se trata de alguém, que parece estar além do bem e do mal.

(*) LICIO ANTONIO MALHEIROS é professor e geógrafo.

Os artigos assinados são de responsabilidade dos autores e não refletem necessariamente a opinião do site de notícias www.hnt.com.br

 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros