Terça-Feira, 31 de Março de 2020, 15h:20

Tamanho do texto A - A+

Delega, Presidente.

Por: PAULO BELLINCANTA

Assessoria

Paulo Bellincanta

Entramos em uma fase crítica. Sem uma liderança clara e aglutinadora.

Infelizmente, não aprendemos nada com o que aconteceu fora de nosso país, e o moral começa ser minado diante dos números que surgem. Nossa percepção da gravidade ainda não é real, pois o turbilhão de fatos se interliga e cria pressões que perturbam a lógica das ações necessárias e prioritárias, diante disso, precisamos abandonar o viés político, as paixões ideológicas, porque é  urgente entender que temos um caso de vida ou morte, que há centenas internados ou à espera, já que não existem vagas suficientes nos hospitais.

Temos uma população carente, sem recursos, sem condições dignas de moradia, sem poupança para se manter. Estamos frente a um acontecimento novo para a humanidade e não sabemos o que é melhor, discordamos da dose do que devemos fazer, com isso ficamos divididos entre saúde e economia, e nos preocupamos  com o que virá após este pesadelo, sem saber como fazer para chegarmos vivos até lá. O quadro de  catástrofe desta vez não é hipotético, mas  real e chegará em dias.

A economia mundial experimentará uma recessão, que tirará o pão da mesa de muitos, e isto é uma realidade.

O que está em nossas mãos neste momento é um enfrentamento sereno da doença, por isso precisamos fazer o melhor no campo da prevenção, além disso,  ajudar de forma solidária e fraterna aos mais necessitados, pois só a solidariedade manterá o nosso moral e de nosso povo. Sem descuidar do futuro, mas lembrando que o hoje é mais urgente. Necessitamos  entender que precisamos pensar diferente, isso é necessário, porque ainda vejo muitas convicções de lados diferentes se digladiarem e creiam, eles poderiam andar em paralelo.

Temos um General de guerra voluntarioso, porém sabemos que ele tem um capitão eficaz e pacificador, sendo assim, é urgente que o General delegue ao Capitão o comando desta batalha, dessa forma, teríamos uma só voz e um só comando, e sairíamos mais rápido desta batalha, que de todo modo será sangrenta, e deixará marcas profundas quer na saúde quer na economia, isto é certo e ninguém mudará aquilo que está traçado.

Bolsonaro delegue ao Mandetta. Senhores Juízes do STF, continuem em isolamento.

Governadores unam-se em torno da causa maior.  

Imprensa, a vocês cabe elevar e segurar o moral de nosso povo, por isso, foquem nisso. Senhores abandonem a política, administrem a crise e cuidem desse povo sofrido. 

Acredito na ação do ser humano, confio em Deus.

 

(*) PAULO BELLINCANTA é pecuarista em Mato Grosso.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto








Mais Comentadas