Quinta-feira, 18 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,48
euro R$ 6,00
libra R$ 6,00

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,48
euro R$ 6,00
libra R$ 6,00

Variedades Terça-feira, 19 de Março de 2024, 12:30 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Terça-feira, 19 de Março de 2024, 12h:30 - A | A

Pedro Herz: livreiros, editores e amigos lamentam a morte do dono da Livraria Cultura

CONTEÚDO ESTADÃO
da Redação

Amigos, livreiros e colegas do mundo literário lamentaram a morte de Pedro Herz, dono da Livraria Cultura, aos 83 anos. Sérgio Herz, filho do livreiro e atual CEO da Cultura, confirmou a morte ao Estadão e revelou que o pai sofreu um ataque cardíaco fulminante durante a madrugada.

Pedro foi o responsável por transformar a empresa, fundada pela mãe, Eva Herz, em uma das maiores potências do mercado literário brasileiro. Veja a repercussão da notícia:

Repercussão

Samuel Seibel, dono da Livraria da Vila, declarou que Pedro foi "o maior inovador do negócio livraria". "Para mim, foi um modelo, um exemplo como pessoa, como livreiro, para minha formação", disse.

"Ele contribuiu demais para o aspecto da livraria como um local de grande bibliodiversidade, na exposição dos livros, na ambientação, no acolhimento. Acho que ele sempre teve uma preocupação na formação de bons livreiros, no atendimento. Eu estou bastante tocado. Acho que é uma perda muito grande", completou.

Para Rui Campos, dono da Livraria Travessa, Pedro era "o cara, o livreiro". "A Livraria Cultura era a nossa maior referência, nosso modelo", conta. "Era muito inovadora, era incrível. Eu conheço livrarias do mundo inteiro e não conheço nenhuma melhor que a Cultura naquela época. E quem estava na frente era o Pedro".

"Eu tinha muita admiração por ele. Ele era uma figura controversa, tinha aquele jeito dele, mas ao mesmo tempo era isso que fazia ele ser uma referência. Todo mundo se orgulhava em dizer que era amigo do Pedro. É uma grande perda."

"Pedro foi um livreiro raiz", ressaltou Marcus Teles, presidente da Livraria Leitura. "Jamais esqueceremos suas realizações com aquela loja, que, sem dúvida, era a melhor do país e uma das melhores do mundo. Sua partida representa uma perda imensa para o mercado. Apesar dos desafios que a rede enfrentou recentemente, seu mérito permanece inabalável. E o que o Pedro trouxe e construiu vai ficar para sempre como exemplo para o mercado brasileiro."

O professor e deputado estadual Eduardo Suplicy também se pronunciou. "Expresso meus sentimentos aos familiares e amigos do empresário e escritor Pedro Herz, que transformou o varejo de livros no Brasil. A Livraria Cultura de São Paulo ajudou a formar muitas gerações de leitores", escreveu.

"Eu não poderia ter admirado mais a Livraria Cultura enquanto o Pedro Herz esteve sozinho à sua frente", disse Alexandre Martins Fontes, editor, livreiro e diretor-executivo da WMF Martins Fontes. Aprendi muitíssimo com ele. Sempre o respeitei e o admirei como profissional e como pessoa."

(Com Agência Estado)

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram. 

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros