Sábado, 25 de Maio de 2024
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png
dolar R$ 5,17
euro R$ 5,61
libra R$ 5,61

00:00:00

image
facebook001.png instagram001.png twitter001.png youtube001.png whatsapp001.png

00:00:00

image
dolar R$ 5,17
euro R$ 5,61
libra R$ 5,61

Política Domingo, 24 de Julho de 2016, 08:22 - A | A

facebook instagram twitter youtube whatsapp

Domingo, 24 de Julho de 2016, 08h:22 - A | A

ELEIÇÕES 2016

PSOL lança procurador Mauro, reivindica espaço nos debates e aponta incoerência dos adversários

RENAN MARCEL

O Psol lançou oficialmente, na tarde deste sábado (23), a candidatura de Mauro César Lara de Barros, o procurador Mauro, para prefeito de Cuiabá. A candidatura, novamente, é sustentada por uma chapa pura, sem coligações.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

procurador mauro

Procurador Mauro admite dificuldade para tocar a campanha e apostará nas redes sociais e no corpo a corpo para atingir seu eleitorado 

O candidato a vice-prefeito é o advogado José Roberto de Freitas, presidente estadual e municipal da sigla, que disputou o governo de Mato Grosso em 2014. Esta será a terceira vez que o procurador vai disputar o Palácio Alencastro.

 

Durante o ato de lançamento, na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), o partido reivindicou espaço para participar dos debates televisivos. Como argumento citou a crescente “densidade eleitoral” do candidato a prefeito.

 

Em Mato Grosso, o procurador Mauro foi sétimo mais votado para deputado federal nas eleições passadas, com 84.208 votos. Apesar do número expressivo, não foi eleito porque o Psol não atingiu o quociente eleitoral (número de votos necessários para eleger um candidato na disputa proporcional). Somente em Cuiabá foram 58 mil votos, quase 20% do eleitorado da cidade.

 

A cobrança por espaço nos debates é motivada pela mudança promovida pela minirreforma eleitoral de 2015. A nova legislação assegura somente a participação dos candidatos cujos partidos tenham pelo menos nove deputados federais eleitos na Câmara, deixando a presença dos candidatos com menor representatividade a critério das empresas de TV.

 

“A densidade eleitoral que ele conquistou o credencia a participar dos debates", defende José Roberto, ao lembrar os números. A sigla espera que as empresas de TV da cidade convidem o procurador para o enfrentamento aos demais candidatos. “Que as resoluções das redes de TV na cidade sejam democráticas”, disse o procurador Mauro aos presentes no evento, que somavam pouco mais de 60 pessoas.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

convenção do PSOL

Convenção do PSol foi realizada no auditório da Adufmat, na UFMT

Com a reforma, o partido ainda perdeu grande parte do tempo do programa eleitoral gratuito. Por isso, deve apostar todas as fichas no corpo a corpo e nas estratégias de redes sociais.

 

“Vai ser uma campanha difícil, mas a sociedade está em transformação. Mesmo com o poder econômico dos adversários, acredito que é possível mostrar nossas propostas em um diálogo direto com a sociedade. As mídias sociais são um caminho”, avalia o procurador.

 

Além de criticar o atual sistema eleitoral, apontando benefício para os grandes partidos em detrimento das menores legendas, os dirigentes do Psol afirmaram no evento que devem manter, durante a disputa deste ano, o discurso adotado nas eleições passadas e expor a “incoerência” das outras candidaturas e suas respectivas alianças partidárias.

 

“A visão que a gente tem é que eles são de um mesmo grupo político, que tão tentando se organizar para enganar o eleitor. Não há uma divisão entre eles”, disse o procurador, referindo-se às tratativas partidárias dos adversários.

 

“Não tem como ser diferente neste ano. Não tem como deixar de apontar a incoerência dessas coligações e a forma como eles se organizam. Não tem com não apontar as promessas não cumpridas também. Temos que fazer isso”, completa José Roberto.

 

Entre as principais propostas dos candidatos do Psol estão a defesa por melhorias na Saúde, setor que avaliam como “um caos” em Cuiabá, e também a municipalização do transporte público urbano.

 

“A gente acredita que o caos na saúde pública é um problema gravíssimo que precisamos enfrentar em primeiro lugar. Outro ponto é a falta de licitação do transporte coletivo. As empresas oferecem serviço com baixíssima qualidade e tarifa muito alta. Nós acreditamos que o caminho é a municipalização desses serviços. O Município tem condições de prestar esses serviços diretamente e a um preço muito menor do que vem sendo praticado”, defende Mauro.  

 

O partido tem 16 candidatos a vereador em Cuiabá até o momento e, no restante do estado, outros quatro candidatos a prefeito nos municípios de Barra do Bugres,  Juína, Várzea Grande e Rondonópolis. A campanha só vai estar liberada a partir do dia 16 de agosto. 

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

Clique aqui e faça parte do nosso grupo no Telegram.

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros